John Mayer

Where the light isNão é muito fácil para um guitarrista ter um modelo customizado incluído na linha de produção da legendária fábrica de guitaras Fender, com a sua assinatura. Esta é uma honra que poucos músicos consagrados conseguiram alcançar, nomes como: Eric Clapton, Jeff Beck, Buddy Guy, Stevie Ray Vaughan, Ritchie Blacmore e Robert Cray ajudaram a imortalizar, depois de Jimi Hendrix, a imagem da Fender na história da música contemporânea. O jovem John Mayer, com apenas 32 anos, conseguiu entrar nesta seleta galeria com o lançamento do modelo John Mayer Stratocaster®.

O que chama a atenção no estilo de John Mayer é a forte influência do blues e muita originalidade na interpretação de clássicos de Jimi Hendrix e Stevie Ray Vaughan. O exemplo que selecionei abaixo é simplesmente "Bold as love" de Hendrix que dispensa apresentações, vale a pena também checar a balada pop-rock "Free falling" de Tom Petty que Mayer soube entender muito bem e transpor para uma versão acústica que foi incluída no DVD "Where the light is".

Comentários

Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Agradeço a sincera visita ao tópico, que infelizmente, por inabilidade minha, acabei perdendo alguns itens.

Seja muito bem-vindo na página, pois tua presença sempre engrandece o 'nós todos lemos'.
Anônimo disse…
Adorei o post sobre John Mayer. Tinha passado a tarde ouvindo Jackson Browne e fiquei impressionada com os pontos em comum entre os dois. Como sabe não entendo muito de música e é possível que o que eu acabe de dizer seja conhecimento corriqueiro ou até mesmo uma afronta a quem conhece, mas para mim os dois tem tudo a ver. Um grande abraço, Ladyce
Robson Ribeiro disse…
Olá Kovacs!

Parabéns pelo Blogue!
Muito bom mesmo.

Gostei muito e já votei no TopBlog.
Estou concorrendo também com o www.poesiaemblog.blogspot.com, e aguardo sua visita e o seu voto.

Grande Abraço!
Maria Augusta disse…
Kovacs, ele já é uma lenda, é verdade. E este estilo dele é uma delícia, posso ouvi-lo durante horas sem enjoar. Que bom encontrá-lo aqui.
Abraços e uma boa semana para você.
C. disse…
A primeira crítica que li sobre este cd/dvd tinha o título " Hendrix já pode descansar em paz". Corri pra ouvir o disco, lógico que há exagero no título, mas só pelo fato do disco ter tres partes tão distintas , vejo que alem de grande insrumentista , ele quer desafios.
Laís Bueno disse…
há algum tempo venho acompanhando este seu 'mundo'!

'linkei-o' ao meu blog.

;)
Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Mil perdões... o teclado está ruim...

Depois volto com mais calma para aprender um pouco de música com vocês que não entendo nada mesmo.

Boa semana!
Giovanna Borgh disse…
Dar uma parada nos livros para falar de música e John Mayer é justificável!
Este DVD é um dos melhores lançamentos do ano passado, adoro John Mayer, meu favorito.
Roberto Ney disse…
nada como uma boa música... aflora todos os poros e alegra a alma.
grande abraço!
Kovacs disse…
Lígia, parabéms pelo aniversário do "Nós Todos Lemos" e continue com o bom trabalho por mais um ano!
Kovacs disse…
Ladyce, difícil de acreditar para quem conhece o seu blog que exista algum assunto da área de cultura que você não domine. Jackson Browne é mais voltado para a área folk / country mas existem semelhanças sem dúvida. Obrigado pela visita e comentário.
Kovacs disse…
Robson, seja muito bem-vindo por aqui e agradeço o seu comentário gentil. Vou lá conhecer o seu blog!
Kovacs disse…
Maria Augusta, fico satisfeito que tenha gostado e recomendo que você verifique a versão acústica de "free falling" que indiquei no final da postagem.
Kovacs disse…
C., apesar do exagero no título da matéria que você citou, John Mayer é um artista que realmente não teme desafios. Poucos guitarristas tem a coragem de interpretar Hendrix (como o saudoso Stevie Ray Vaughan).
Kovacs disse…
Laís, seja muito bem-vinda e agradeço a gentileza. Vou lá conhecer o seu blog!
Kovacs disse…
Lígia, comentário acidental (teclado) já removido. Nós é que aprendemos com você, mas obrigado pela gentileza.
Kovacs disse…
Giovanna, ótimo que tenha gostado e aproveito para parabenizá-la pelo bom trabalho no "Iconoscópio" que recomendo para os amigos do Mundo de K.
Kovacs disse…
Roberto, obrigado pela visita e comentário. Essa interpretação de "Bold as Love" realmente me alegra a alma, você resumiu muito bem!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos

20 grandes escritoras brasileiras