Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2021

Toni Morrison - Sula

Imagem
Toni Morrison - Sula - Editora Companhia das Letras - 176 Páginas - Tradução de Débora Landsberg - Capa de Alceu Chiesorin Nunes - Imagem de capa: Burn , Kara Walker, 1998 - Lançamento: 2021 Sula, lançado originalmente em 1974, é o segundo romance de Toni Morrison (1931-2019), prêmio Nobel de Literatura de 1993, depois do clássico O olho mais azul   (1970).   Por sinal, toda a bibliografia da autora é considerada hoje um patrimônio da literatura norte-americana e mundial, tendo sido reconhecida por uma lista considerável de prêmios que culminaram em 2017 com a Medalha Presidencial da Liberdade, a mais alta honraria civil nos EUA, nivelando Morrison a escritores importantes do passado como: T. S. Eliot, John Steinbeck, Tennessee Williams e Maya Angelou , outra grande ativista da causa da integração racial no país. Apesar da importância política da obra de Toni Morrison, os romances merecem ser apreciados principalmente pela beleza e força incomparável do texto. A própria autora comenta

José Petrola - Insônia tropical

Imagem
José Petrola - Insônia tropical - Editora Patuá - 200 Páginas Capa, projeto gráfico e diagramação: Alessandro Romio - Lançamento: 2021 A política promete mudar a realidade distópica na qual vivemos mas, assim como as estações do ano nos trópicos, continua sempre igual: "Os trópicos não têm suspense. Com isto, ficamos acostumados à permanência, aos climas imutáveis. Quando todos os dias são de sol e calor, nos assusta a ideia de que exista outro lugar onde um dia o tempo possa virar." Os contos de José Petrola refletem a hipocrisia de uma sociedade que prefere ignorar os sinais de corrosão, não apenas de suas representações políticas de esquerda ou de direira, mas também das instituições oficiais como a igreja e a escola. O leitor logo irá perceber que a  própria ideia de tropicalismo que o título possa induzir é mais uma das ironias do autor. Cada uma das quatro partes do livro representa uma região do Brasil com suas particularidades locais, contudo sempre descrevendo situa

Leonardo Almeida Filho - Grande Mar Oceano

Imagem
Leonardo Almeida Filho - Grande Mar Oceano - Editora Jaguatirica - 294 Páginas -  Projeto Gráfico de Julio Silveira - Lançamento: 2019 Um romance histórico é sempre desafiador para qualquer escritor, ainda mais quando a narrativa é conduzida por vozes alternadas em épocas e locais distintos. Uma saga que tem início com Lúcia dos Prazeres, portuguesa, caçula de Pedro Sapateiro e Maria do Pote, sobrevivente do grande terremoto de Lisboa em 1755, assim como o primogênito Gaspar que perdeu-se no mundo, num barco que partiu para Goa. Lúcia é convencida pelo marido, viciado no jogo e bebida, a abandonar tudo em Portugal na esperança de um futuro melhor no Brasil, principalmente depois da morte misteriosa do irmão Salvador que sofria de demência. O casal levou apenas um baú contendo roupas e coisas miúdas, o que restou após a venda de todos os seus bens para que pudessem comprar os lugares na embarcação que cruzaria o Grande Mar Oceano, uma viagem de  cinquenta dias, primeiramente até o porto

Andréa del Fuego - A pediatra

Imagem
Andréa del Fuego - A pediatra - Editora Companhia das Letras - 160 Páginas - Capa: Elisa von Randow - Lançamento: 2021. O mais recente lançamento de Andréa del Fuego é um romance daquele tipo que se lê de um só fôlego, uma vez iniciado não se consegue parar. A protagonista, Dra. Cecília Tomé Vilela, verdadeiro achado literário, é uma pediatra que detesta crianças e tem um nível de empatia praticamente nulo com relação às mães, além de uma coleção de preconceitos que nivela o seu comportamento a um diagnóstico de psicopatia. Ainda assim, confesso que me apaixonei por ela e você também não vai resistir ao insuperável charme do mal, que somente os melhores vilões conseguem emanar. Cecíla mantém um consultório e trabalha também como neonatologista, ou seja, atua nos cuidados específicos aos bebês recém-nascidos. Ela é radicalmente contra as técnicas de parto humanizado assistido por doulas, mas vê a sua posição ameaçada quando começa a ser preterida pela sua parceira obstetra cesarista em

Luiz Gustavo Medeiros - O corpo útil

Imagem
Luiz Gustavo Medeiros - O corpo útil - Editora Patuá - 124 Páginas Ilustração, Projeto gráfico e Diagramação: Leonardo Mathias - Lançamento: 2021 O livro de estreia de Luiz Gustavo Medeiros é uma antologia de 16 contos com eixo temático inspirado nos conflitos das relações familiares nos grandes centros urbanos. O prefácio da escritora Maria Fernanda Elias Maglio resume muito bem a questão de que "A boa literatura se faz essencialmente de verdade." E, de fato, para escrever bem é necessário ter algo verdadeiro para transmitir, algo que pode ser fruto da experiência ou da sensibilidade, mas que deve provocar a identificação e aceitação desta verdade, mesmo que "constrangedora" no leitor (não necessariamente concordância) e, nas narrativas de " O corpo útil", encontramos essa marca muito forte de autenticidade, principalmente na construçao psicológica dos personagens. O autor, apesar de estreante, já domina uma técnica própria com poucos e precisos diálogo

Abdulrazak Gurnah - Prêmio Nobel de Literatura 2021

Imagem
Abdulrazak Gurnah - Prêmio Nobel de Literatura 2021  (foto de Simone Padovani / Awakening / Getty Images) E, novamente, a Academia Sueca surpreendeu ao anunciar o romancista Abdulrazak Gurnah da Tanzânia, 73 anos, como Prêmio Nobel de Literatura 2021  "por sua compreensão intransigente e compassiva dos efeitos do colonialismo e do destino dos refugiados no abismo entre culturas e continentes."   Ele receberá 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,2 milhões). Até o momento sem livros traduzidos no Brasil, o autor é praticamente desconhecido por aqui. Não é incrível perceber que neste mundo tão globalizado ainda existem escritores notáveis a serem descobertos? Entre seus dez livros publicados, os mais famosos são Paradise  e Desertion , ambos sem edições em português. Publicado em 1994, Paradise conta a história de um menino que cresceu na Tanzânia no início do século 20, durante a Primeira Guerra Mundial. Gurnah nasceu em 1948 e cresceu na ilha de Zanzibar, chegando na In

Lilia Guerra - Rua do Larguinho

Imagem
Lilia Guerra - Rua do Larguinho e outros descaminhos - Editora Patuá - 416 Páginas -  Ilustração, Projeto gráfico e Diagramação de Leonardo Mathias - Lançamento: 2021. O mais recente lançamento de Lilia Guerra segue a fórmula muito bem realizada no seu livro anterior, Perifobia , ou seja, alguns textos podem ser lidos de forma independente como se fossem contos, contudo as ligações entre as mesmas personagens compõem uma trama apoiando a narrativa principal do romance que, neste caso, tem como base a  linda história de Domênica, desde os anos 1980, Cata-Vento como era chamada pela avó, Pití barriga d'água pela criançada do bairro ou simplesmente Pití quando adulta. Uma história semelhante a de tantas outras mulheres negras excluídas, sobrevivendo nas comunidades carentes dos grandes centros urbanos brasileiros. Em Rua do Larguinho e outros descaminhos , a autora recria um universo inspirado na periferia da cidade de São Paulo com lirismo e emoção para dar vida a essas personagens f