Postagens

Mostrando postagens de 2021

Andréa del Fuego - A pediatra

Imagem
Andréa del Fuego - A pediatra - Editora Companhia das Letras - 160 Páginas - Capa: Elisa von Randow - Lançamento: 2021. O mais recente lançamento de Andréa del Fuego é um romance daquele tipo que se lê de um só fôlego, uma vez iniciado não se consegue parar. A protagonista, Dra. Cecília Tomé Vilela, verdadeiro achado literário, é uma pediatra que detesta crianças e tem um nível de empatia praticamente nulo com relação às mães, além de uma coleção de preconceitos que nivela o seu comportamento a um diagnóstico de psicopatia. Ainda assim, confesso que me apaixonei por ela e você também não vai resistir ao insuperável charme do mal, que somente os melhores vilões conseguem emanar. Cecíla mantém um consultório e trabalha também como neonatologista, ou seja, atua nos cuidados específicos aos bebês recém-nascidos. Ela é radicalmente contra as técnicas de parto humanizado assistido por doulas, mas vê a sua posição ameaçada quando começa a ser preterida pela sua parceira obstetra cesarista em

Luiz Gustavo Medeiros - O corpo útil

Imagem
Luiz Gustavo Medeiros - O corpo útil - Editora Patuá - 124 Páginas Ilustração, Projeto gráfico e Diagramação: Leonardo Mathias - Lançamento: 2021 O livro de estreia de Luiz Gustavo Medeiros é uma antologia de 16 contos com eixo temático inspirado nos conflitos das relações familiares nos grandes centros urbanos. O prefácio da escritora Maria Fernanda Elias Maglio resume muito bem a questão de que "A boa literatura se faz essencialmente de verdade." E, de fato, para escrever bem é necessário ter algo verdadeiro para transmitir, algo que pode ser fruto da experiência ou da sensibilidade, mas que deve provocar a identificação e aceitação desta verdade, mesmo que "constrangedora" no leitor (não necessariamente concordância) e, nas narrativas de " O corpo útil", encontramos essa marca muito forte de autenticidade, principalmente na construçao psicológica dos personagens. O autor, apesar de estreante, já domina uma técnica própria com poucos e precisos diálogo

Abdulrazak Gurnah - Prêmio Nobel de Literatura 2021

Imagem
Abdulrazak Gurnah - Prêmio Nobel de Literatura 2021  (foto de Simone Padovani / Awakening / Getty Images) E, novamente, a Academia Sueca surpreendeu ao anunciar o romancista Abdulrazak Gurnah da Tanzânia, 73 anos, como Prêmio Nobel de Literatura 2021  "por sua compreensão intransigente e compassiva dos efeitos do colonialismo e do destino dos refugiados no abismo entre culturas e continentes."   Ele receberá 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,2 milhões). Até o momento sem livros traduzidos no Brasil, o autor é praticamente desconhecido por aqui. Não é incrível perceber que neste mundo tão globalizado ainda existem escritores notáveis a serem descobertos? Entre seus dez livros publicados, os mais famosos são Paradise  e Desertion , ambos sem edições em português. Publicado em 1994, Paradise conta a história de um menino que cresceu na Tanzânia no início do século 20, durante a Primeira Guerra Mundial. Gurnah nasceu em 1948 e cresceu na ilha de Zanzibar, chegando na In

Lilia Guerra - Rua do Larguinho

Imagem
Lilia Guerra - Rua do Larguinho e outros descaminhos - Editora Patuá - 416 Páginas -  Ilustração, Projeto gráfico e Diagramação de Leonardo Mathias - Lançamento: 2021. O mais recente lançamento de Lilia Guerra segue a fórmula muito bem realizada no seu livro anterior, Perifobia , ou seja, alguns textos podem ser lidos de forma independente como se fossem contos, contudo as ligações entre as mesmas personagens compõem uma trama apoiando a narrativa principal do romance que, neste caso, tem como base a  linda história de Domênica, desde os anos 1980, Cata-Vento como era chamada pela avó, Pití barriga d'água pela criançada do bairro ou simplesmente Pití quando adulta. Uma história semelhante a de tantas outras mulheres negras excluídas, sobrevivendo nas comunidades carentes dos grandes centros urbanos brasileiros. Em Rua do Larguinho e outros descaminhos , a autora recria um universo inspirado na periferia da cidade de São Paulo com lirismo e emoção para dar vida a essas personagens f

Ronaldo Cagiano - Cartografia do Abismo

Imagem
Ronaldo Cagiano - Cartografia do Abismo - Laranja Original Editora - 192 Páginas Projeto Gráfico: Marcelo Girard - Lançamento: 2020. A poesia de Ronaldo Cagiano tem como inspiração a fragilidade do homem contemporâneo em sua "solidão ambulante" diante de temas clássicos como a passagem do tempo (" O tempo, / esse morcego cego / a nos predar" - Memento Mori - p. 15 ) e a morte ("A morte é esta certeza exata e simples: / os mortos tão mais vivos do que nós!" - Diagrama - p. 37  ), enquanto a alma do poeta, essa resiste sempre (" Minha alma continua lá, / prisioneira das vertigens, / inquilina dos abismos." - Poema sem explicação - p. 61). No entanto, os versos também refletem temas pessoais, seja nas lembranças de menino em Cataguases, Minas Gerais (" É o Pomba / o rio da minha cidade / que (per)correu minha infância / e ainda (es)corre em minhas veias / fatigadas do inútil navegar." - Relembrando Pessoa - p. 181 ) ou lançando um olhar d

Antônio Xerxenesky - Uma tristeza infinita

Imagem
Antônio Xerxenesky - Uma tristeza infinita - Editora Companhia das Letras - 256 Páginas - Capa: Bloco Gráfico - Imagem de Capa de Célia Euvaldo, óleo sobre tela, 2017 - Lançamento: 2021. A primeira surpresa neste mais recente lançamento de Antônio Xerxenesky é que a trama do romance, situada no período de 1952 a 1953, portanto logo após o final da Segunda Guerra Mundial, não se passa no Brasil, assim como os personagens não são brasileiros. Nicolas é um jovem psiquiatra francês contratado para trabalhar em uma clínica psiquiátrica próxima de um vilarejo na Suíça, para onde ele se muda com a esposa Anna. No entanto, apesar do afastamento de tempo e espaço, algumas situações podem ser associadas aos problemas contemporâneos da nossa sociedade, como a culpa e a responsabilidade histórica diante de escolhas políticas equivocadas, a busca de tratamento para a depressão, ou melancolia como se chamava na época, e as primeiras soluções farmacológicas que prometiam uma cura impossível, transfor

Ana Paula Maia - De cada quinhentos uma alma

Imagem
Ana Paula Maia - De cada quinhentos uma alma - Editora Companhia das Letras 94 Páginas -  Capa de Guilherme Xavier - Lançamento: 2021 O mais recente lançamento da escritora e roteirista carioca Ana Paula Maia, mantém o estilo de seus livros anteriores, com personagens à margem da sociedade, submetidos a uma realidade violenta e cruel. A novela, que pode ser lida separadamente, é o segundo volume da trilogia que teve início com Enterre seus mortos ( Prêmio São Paulo de Literatura 2019 ) e conta com um trio de anti-heróis formado por Edgar Wilson, que trabalha recolhendo corpos de animais das estradas, Bronco Gil, assassino de aluguel, fugitivo de uma colônia penal (personagem de Assim na terra como embaixo da terra , Prêmio São Paulo de Literatura 2018 ) e do ex-padre Tomás, que tem uma forma muito peculiar de entender o bem e o mal, na verdade uma característica comum aos três. Adotando um estilo cinematográfico que poderia ser resumido como um   "faroeste distópico" , a aut

Tiago Germano - Catálogo de pequenas espécies

Imagem
Tiago Germano - Catálogo de pequenas espécies - Editora Caos & Letras - 216 Páginas - Projeto Gráfico: Cristiano Silva - Arte de Capa: Eduardo Sabino - Lançamento: 2021. Com notável domínio da técnica narrativa e uma ironia bem-humorada, Tiago Germano nos mostra a violência, o absurdo e o ridículo da condição humana em uma época na qual o nosso comportamento se aproxima tanto da natureza animal naquilo que ela tem de mais selvagem e, portanto, nos nivelando a outras  espécies pretensamente menos evoluídas. De fato, alguns representantes da espécie conhecida como Homo sapiens não têm feito bom uso de suas características como o raciocínio abstrato, a linguagem e a resolução de problemas complexos. Os vinte contos desta antologia são divididos em duas partes: Taxonomia ,  reunindo narrativas de caráter mais lírico e reflexivo sobre o indivíduo e Cadeia alimentar que tem como base aspectos da nossa vida contemporânea, incluindo a crise política e social, o avanço da igreja evangélica

Marcos Alexandre Faber - A leitora de poesia

Imagem
Marcos Alexandre Faber - A leitora de poesia - Editora Reformatório - 136 Páginas - Design e editoração eletrônica: Negrito Produção Editorial - Imagem de capa: John William Waterhouse, Ophelia - 1899 - Lançamento: 2021. O lançamento de um romance epistolar é um fato raro em nossos dias, contudo existem muitos exemplos na literatura clássica, tais como: "Cartas Portuguesas" (1669), de Mariana Alcofarado ou Gabriel de Guilleragues,  "Os Sofrimentos do Jovem Werther" (1774), de Goethe , "As Ligações Perigosas" (1782), de Choderlos de Laclos – e até mesmo em tempos mais recentes o estilo ainda permanece, apesar das cartas terem caído em desuso, como em  "Precisamos Falar Sobre o Kevin"  (2003), de Lionel Shriver ou   "O Tigre Branco" (2008), de Aravind Adiga. No entanto, o que torna  "A leitora de poesia" um livro único é a utilização na narrativa de um elemento tão anacrônico quanto as cartas e que permeia a relação dos prot

Crimes Impossíveis - Seleção de Braulio Tavares

Imagem
Crimes Impossíveis - Seleção, tradução e prefácio de Braulio Tavares - Editora Bandeirola - 320 Páginas - Edição de Sandra Abrano - Projeto Gráfico, capa, diagramação: Thaís de Bruyn Ferraz - Lançamento: 2021. Uma antologia de contos policiais que reúne autores como Edgar Wallace, R. Austin Freeman, L. Frank Baum, Melville Davisson Post, Maurice Leblanc, Jacques Futrelle, Arthur Conan Doyle, Sheridan Le Fanu, Edgar Allan Poe e G. K. Chesterton é uma indicação certa para alguns momentos de boa leitura, ainda mais porque a seleção foi feita com base na biblioteca pessoal de um escritor como Braulio Tavares, um mestre na literatura fantástica; e uma particularidade inédita em antologias deste tipo no Brasil: todos os contos têm em comum o crime impossível, ou de "quarto fechado" no qual uma pessoa é encontrada morta dentro de um quarto trancado por dentro e do qual o criminoso, pela lógica, não poderia ter entrado e saído. A seleção apresenta contos já considerados clássicos da

Cesar Garcia Lima - Bastante aos gritos

Imagem
Cesar Garcia Lima - Bastante aos gritos - Editora 7Letras - 124 Páginas - Ilustração de capa: Danilo de S'Acre, Retrato de homem em rosa , 2020 - Lançamento: 2021. Em tempos sombrios a poesia nao pode silenciar, seja exercendo o papel de oposição às f ake news , fenômeno recorrente nas redes sociais, como no oportuno poema "Fez que nius" que nos lembra como a política verde e amarela às vezes dá vontade de gritar: "excelências prontas para defender / a própria mediocridade / em dinheiro vivo"; o u no contraste entre a dura realidade cotidiana e a lembrança do pai, eternizado na ausência, como nos sensíveis versos de "Duplo", memórias de um passado já distante: "bem antes desses dias nublados, / em que o mal se confunde / com mandato". "Bastante aos gritos" é o criativo título do quarto livro de poemas do acreano Cesar Garcia Lima, poeta, professor e jornalista, dividido em cinco partes: “Agora interminável” , “Nome aos boys" ,

Matheus Peleteiro - Pro Inferno com Isso

Imagem
Matheus Peleteiro - Pro Inferno com Isso - Edição do Autor - 148 Páginas - Arte de Capa: Themis Lima - Fotografia de Capa: João Regis Novaes - Lançamento: 2019. Matheus Peleteiro é um jovem escritor apaixonado pelo estilo do romancista, contista e poeta genial Charles Bukowski (1920-1994) – que era também alcoólatra, jogador e vagabundo –, um homem "inadequado" para qualquer padrão imposto pela sociedade, mas que soube como poucos nos transmitir esta faísca que incendeia o espírito em qualquer tempo. Nesta antologia de contos, " Pro Inferno com Isso" , desde o título percebemos a influência de Henry Chinaski, alter ego do velho bêbado, assim como em muitas das narrativas e personagens do livro, especialmente como o fantasma-protagonista no conto "Um encontro com o velho" . Buscando cativar a atenção do leitor com narrativas velozes e diálogos bem encadeados, Matheus Peleteiro demonstra estar no caminho certo, contudo  precisa amadurecer a técnica e encontr