Postagens

Anna Burns - Man Booker Prize 2018

Imagem
Provavelmente você nunca ouviu falar de Anna Burns, vencedora do Man Booker Prize 2018 com o romance Milkman, mas certamente esta premiação irá ajudar muito na divulgação e publicação da autora irlandesa de 56 anos em todo o mundo. O tema é o assédio sexual, narrado do ponto de vista de uma adolescente de 18 anos que é perseguida por um homem mais velho. A declaração de um dos juízes, o filósofo Kwame Anthony Appiah, citada no tradicional jornal inglês Guardian, dá um sinal da prosa inovadora da escritora: “Nunca lemos nada do gênero, a voz totalmente característica de Anna Burns desafia o pensamento e forma convencionais com uma prosa surpreendente e imersiva. É uma história de brutalidade, de assédio sexual e resistência, à qual se junta um humor mordaz.”

Ano passado George Saunders foi o vencedor do Booker Prize com o excepcional romance Lincoln no Limbo, publicado este ano pela Companhia das Letras (Ler aqui resenha do Mundo de K). Anna Burns leva as 50 mil libras do prêmio em uma …

Nuno Rau - Mecânica Aplicada

Imagem
Nuno Rau - Mecânica Aplicada - Editora Patuá - 150 Páginas - Projeto Gráfico, capa e design: Pepe Donato e Italo Freitas - Lançamento: 2017.
O carioca Nuno Rau é um dos finalistas do Prêmio Jabuti 2018, categoria Poesia, com esta coletânea de poemas, Mecânica Aplicada, que insinua no título e na capa uma improvável conexão entre a cultura e a máquina. Bem, posso garantir, por experiência própria, que engenheiros e arquitetos não são insensíveis ao apelo da arte e que também ocorre muitas vezes da poesia se inspirar nas ciências exatas, mesmo que seja para subverter os mecanismos da realidade e encontrar um sentido – por meio da subjetividade da palavra – que justifique a existência do homem no mundo.
Como Nuno Rau destaca na sua apresentação e nas epígrafes, o grande tema da Máquina do Mundo é recorrente em muitas obras na literatura, de Luís Vaz de Camões até Carlos Drummond de Andrade e, continuando de forma despretensiosa (como bom poeta), o autor explica o seu falso método de conver…

Rita Balduino - O feito afaga o gesto

Imagem
Rita Balduino - O feito afaga o gesto - Editora Patuá - design gráfico: Ruth Klotzel - revisão: Wagner Clini - produção executiva do projeto: Célia Barros - Lançamento: junho/2018
A forma e o conteúdo são partes inseparáveis neste livro da artista visual e poeta Rita Balduino. Um conjunto composto por sete livretos independentes que exploram a relação das palavras não somente com a diagramação na página, mas também com a gramatura da folha ou a transparência do papel, conforme o efeito desejado pelo poema. Um projeto de extrema sensibilidade da autora e executado com muita atenção pela Editora Patuá.

Cada livreto guarda um conceito próprio a ser explorado pelo leitor por meio dos estímulos visuais. Destaquei alguns poemas e a descrição de cada parte feita pela própria autora. Infelizmente não é possível reproduzir em uma resenha a experiência sensorial, o que só é viável com as imagens e palavras juntas, ou seja com o "box" do livro em mãos. No entanto, os poemas ainda guardam…

Isabel Allende - Filha da fortuna

Imagem
Isabel Allende - Filha da fortuna - Editora Bertrand - 378 Páginas - Capa: Angelo Allevato Bottino - Tradução de Mario Pontes - Lançamento: 10/09/2018.

Temos que aceitar o fato de que nem sempre o leitor está interessado em livros complexos e com técnicas literárias sofisticadas, tais como: múltiplas vozes narrativas, oscilações no tempo e no espaço, uso de metaficção, personagens com densidade psicológica e tantos outros recursos, experimentais ou não, que os críticos costumam associar à qualidade do texto. Na verdade, muitas vezes o leitor está buscando apenas um romance para ler nas férias, visando unicamente o entretenimento, se for este o caso recomendo Filha da fortuna de Isabel Allende, lançado originalmente em 1999 e relançado agora em 12ª edição pela Editora Bertrand.

Filha da fortuna é um romance histórico ambientado na primeira metade do século XIX com uma trama novelesca cheia de reviravoltas, aventuras em quatro continentes e paixões de tirar o fôlego, tudo isso com persona…

Victor Heringer - Glória

Imagem
Victor Heringer - Glória - Editora Companhia das Letras - 296 Páginas - Capa: Mateus Valadares - Lançamento: 27/09/2018
A vida foi muito curta para o carioca Victor Heringer. O final precoce de uma carreira brilhante aos 29 anos, tanto na prosa quanto na poesia, deixou o meio literário nacional chocado quando, em março de 2018, veio a notícia absurda de sua morte. O jovem escritor deixou uma bibliografia composta por: automatógrafo (poesia, 2011), Glória (romance, 2012 – vencedor do Prêmio Jabuti de 2013), Lígia (contos, 2014) e O amor dos homens avulsos (romance, 2016 – finalista dos prêmios Rio de Literatura, São Paulo de Literatura e Oceanos). Além de talentoso, Victor era muito querido pelos colegas. Recomendo visitar esta página do IMS com depoimentos de escritores e profissionais da área, assim como trabalhos dele em vídeo.

O romance Glória, publicado originalmente pela editora 7Letras e relançado agora pela Companhia das Letras, é uma ótima oportunidade para conhecer a prosa refi…

Finalistas do Prêmio Jabuti 2018

Imagem
Divulgados os finalistas de cada uma das categorias da 60° edição do Prêmio Jabuti. Os primeiros colocados receberão o troféu Jabuti e um prêmio bruto no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). A premiação "Livro do Ano" será concedida à obra com a maior média atribuída pelo corpo de jurados com o prêmio em dinheiro no valor bruto de R$ 100 mil.

Este ano o mais tradicional prêmio literário do Brasil tem algumas novidades, a redução do número de categorias para um total de 18, que agora passarão a ser agrupadas em quatro eixos, uma nova categoria dedicada a ações de incentivo à leitura, inscrições diferenciadas para os autores independentes e mudança no valor dos prêmios.

Os quatro eixos são os seguintes: Literatura (romance, poesia, conto, crônica, infantil e juvenil, tradução e HQ), Ensaio (biografia, humanidades, ciências artes e economia criativa), Livro (projeto gráfico, capa, ilustração e impressão) e Inovação (formação de novos leitores e livro brasileiro publicado no e…

Marcelino Freire - Bagageiro

Imagem
Marcelino Freire - Bagageiro - Editora José Olympio - 160 Páginas - Projeto gráfico e capa: Thereza Almeida - Lançamento: 24/09/2018.
Com o pernambucano Marcelino Freire, a literatura se aproxima da linguagem das ruas e ganha ares de irreverência; normalmente o seu tom bem-humorado é um contraponto aos temas difíceis abordados em seus textos, que refletem a violência urbana e a injustiça social em um Brasil que muitas vezes não queremos ou fingimos não ver. Marcelino, já acostumado aos prêmios literários (Jabuti em 2006 com Contos negreiros e Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional em 2014 para o seu primeiro romance Nossos ossos), não abre mão da força e autenticidade do seu estilo, afastando-se da "palavra que põe gravata", mas sempre com a poesia ao seu lado.

Bagageiro prende a atenção do leitor desde o texto de apresentação da orelha, escrita por ninguém menos do que... Marcelino Freire, o próprio! O autor já vai mostrando, antes mesmo do livro começar, a sua habili…

Inês Pedrosa - Desamparo

Imagem
Inês Pedrosa - Desamparo - Editora Leya - 296 Páginas - Capa e ilustrações: Gilson Lopes - Lançamento: 15/08/2016
Inês Pedrosa confirma, neste seu sétimo romance, ser uma das vozes mais criativas da literatura portuguesa contemporânea. Desamparo apresenta uma abrangência temática que, ao descrever os movimentos migratórios entre Portugal e Brasil e suas consequências na vida dos personagens, fala de encontros e desencontros familiares, amor e morte. Permeando as questões humanas, uma visão de dois países que buscam encontrar o seu lugar em um mundo cada vez mais globalizado e que cobra um preço alto pelo ingresso na suposta modernidade, o que nem sempre representa uma garantia de melhores condições de vida para portugueses e brasileiros, muito pelo contrário.

Toda a narrativa é desencadeada pela história de Jacinta que morou no Brasil a maior parte de sua vida, tendo sido separada da mãe aos três anos. Ela, assim como os seus três filhos, Rafael, Rita e Raul, desenvolveu um português co…

Prêmio Rio de Literatura 2018 - Mais um para Silviano Santiago

Imagem
Mais uma premiação para o excelente romance Machado (Editora Companhia das Letras) de Silviano santiago, vencedor na categoria Prosa de Ficção na terceira edição do Prêmio Rio de Literatura. O livro já havia levado o Jabuti de 2017 nesta categoria, eleito também como livro do ano de ficção pela organização e ainda o segundo lugar do Prêmio Oceanos (antigo Portugal Telecom de Literatura). 

Na categoria Ensaio, venceu Paulo Cesar da Costa Gomes, autor de Quadros geográficos (Editora Bertrand); e em Poesia (categoria incluída a partir dessa edição), O martelo (Editora Garupa), obra de Adelaide Ivánova foi a escolhida. Na categoria Novo Autor Fluminense, o escolhido foi Guiado Arosa, com a obra O complexo melancólico.

O prêmio recebeu 464 inscrições de livros publicados no Brasil entre 1º de outubro de 2016 e 1º de outubro de 2017. O júri final foi composto por Antonio Secchin, Gabriel Chalita, Davi Barbosa, Heloísa Buarque de Hollanda e Renato Cordeiro Gomes.

Ler abaixo a resenha de Mach…

Por que a guerra? Das batalhas gregas à ciberguerra: uma história da violência entre os homens

Imagem
Por que a guerra? Das batalhas gregas à ciberguerra: uma história da violência entre os homens - Organização de Francisco Carlos Teixeira da Silva e Karl Schurster Sousa Leão - Editora Civilização Brasileira - 448 Páginas - Lançamento: 27/08/2018.

Alguns historiadores, influenciados pelas teorias de Carl von Clausewitz (1780-1831), que considerava a guerra como uma forma de ação política, acreditam na hipótese de que a guerra é uma característica permanente da condição humana. Esta teoria é confirmada, de certa forma, por outras áreas de estudos. Sigmund Freud, por exemplo, admitia, na sua Teoria dos Instintos, que a natureza violenta é intrínseca a todos os homens. De fato, as narrativas literárias mais antigas, tais como a Epopeia de Gilgamesh ou a Ilíada de Homero, provam que a guerra sempre foi inerente à história da civilização.

Por outro lado, a busca pela paz também é uma constante aspiração humana, representada por filósofos como Immanuel Kant (1724-1804) e a ação de políticos p…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...