Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2020

Grada Kilomba - Memórias da Plantação

Imagem
Grada Kilomba - Memórias da Plantação: Episódios de Racismo Cotidiano - Editora Cobogó - 249 Páginas -  Capa de Rara Dias e Paula Delecave (foto de Zé de Paiva) - Tradução: Jess Oliveira - Lançamento: 2019.
A escritora e psicóloga portuguesa Grada Kilomba – com origens em Angola e São Tomé e Príncipe – é militante do feminismo negro e autora de Memórias da Plantação: Episódios do racismo cotidiano, livro publicado originalmente em inglês em 2008, que avalia o racismo e seus impactos sobre raça, gênero e classe. "Descolonizar o conhecimento" é a ideia que move esta obra, sabendo que, ainda hoje, todos os "conceitos de conhecimento, erudição e ciência estão intrinsicamente ligados ao poder e à autoridade racial", relegando o pensamento negro a discursos marginais, fora do contexto acadêmico.
Grada Kilomba aborda questões importantes sobre as formas contemporâneas do racismo que adaptou as antigas concepções do colonialismo, apelativas de uma falsa "superioridade b…

Raphael Montes - Dias perfeitos

Imagem
Raphael Montes - Dias perfeitos - Companhia das Letras - 280 Páginas - Capa: Retina 78 - Lançamento: 2014.
Raphael Montes surpreendeu público e crítica quando lançou em 2012, com apenas 20 anos, seu primeiro romance de suspense policial, Suicidas, finalista dos prêmios: Benvirá de Literatura (2010), Machado de Assis (2012) e São Paulo de Literatura (2013). Dias perfeitos, lançado em 2014 foi o segundo romance na carreira do autor e também se tornou um sucesso imediato de vendas e direitos de tradução negociados com 22 países, consolidando um estilo vibrante de diálogos velozes e precisos, assim como temas violentos e muitas reviravoltas, sem que o leitor consiga interromper a leitura do início ao final do livro.

Em Dias perfeitos acompanhamos em detalhes as decisões na mente de um protagonista psicopata que, em nome de um amor mórbido, justifica com uma lógica fria e calculista todos os meios para atingir seus objetivos. Téo é um estudante de medicina de 22 anos que vive com a mãe parap…

Sérgio Sant'Anna (1941-2020)

Imagem
Um discurso sobre o método (trecho de um conto de Sérgio Sant'Anna)
"Ele se encontrava  sobre a estreita marquise do 18º andar. Tinha pulado ali a fim de limpar pelo lado externo as vidraças das salas vazias do conjunto 1801/5, a serem ocupadas em breve por uma firma de engenharia. Ele era um empregado recém-contratado da 'Panamericana – Serviços Gerais'. O fato de haver se sentado à beira da marquise, com as pernas balançando no espaço, se devera simplesmente a uma pausa para fumar a metade do cigarro que trouxera no bolso. Ele não queria dispersar este prazer misturando-o ao trabalho. / Quando viu o ajuntamento de pessoas lá embaixo, apontando mais ou menos em sua direção, não lhe passou pela cabeça que pudesse ser ele o centro das atenções. Não estava habituado a ser este centro e olhou para baixo e para cima e até para trás, a janela às suas costas. Talvez pudesse haver um princípio de incêndio ou algum andaime em perigo ou alguém prestes a pular. / Não havia nada i…

Carla Bessa - Urubus

Imagem
Carla Bessa - Urubus - Editora Confraria do Vento - 104 Páginas - Projeto Gráfico: Pranayama Design - Lançamento: 2019.
Uma linguagem seca e direta confere caráter de urgência aos contos reunidos nesta mais recente antologia de Carla Bessa que apresenta um recurso técnico original ao fazer com que as narrativas se desenvolvam em um mesmo recorte de tempo e espaço, produzindo múltiplos pontos de vista para uma dada situação em função dos personagens envolvidos e suas próprias motivações. 
Esses personagens podem ainda estar buscando um resto de felicidade possível (ou impossível) em meio aos escombros em que se transformaram suas próprias vidas. De fato, para alguns só resta o papel de presa ou carniça em uma sociedade injusta, eles insistem em sobreviver em um meio adverso, cercados por predadores que, assim como os urubus, seguem planando em longos círculos sobre suas vítimas, aguardando.

No conto de abertura, que empresta o título ao livro, o menino Zezinho vive em um lixão com seu pai…