Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2009

Man Booker International Prize 2009

Imagem
A escritora canadense Alice Munro foi anunciada ontem como a vencedora do Man Booker International Prize 2009. Esta premiação é concedida a cada dois anos para autores vivos pelo conjunto de suas obras e foi recebida em 2005 por Ismail Kadaré (autor de Abril despedaçado) e em 2007 por Chinua Achebe (autor de O mundo se despedaça).

Ao anunciar a escolha do vencedor, que receberá 60 mil libras (cerca de R$ 190 mil), o júri afirmou que “Alice Munro é conhecida por seus contos e ainda assim ela traz tanta profundidade, inteligência e precisão a cada história quanto romancistas conseguem em uma vida escrevendo. Ler Alice Munro é aprender sempre algo em que você nunca tinha pensado”.

Alice Munro se prepara para lançar um novo livro em outubro deste ano ainda e, no Brasil, já teve dois títulos publicados: Ódio, amizade, namoro, amor e casamento (2004, Globo, 360 pp.) e Fugitiva (2006, Companhia. das Letras, 392 pp.).

Mais sobre o Man Booker Prize no Mundo de K: Aravind Adiga Booker Prize 2008;

Prêmio Portugal Telecom 2009

Imagem
A sétima edição do Prêmio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa 2009, contemplando as categorias de romance, conto, poesia, crônica, dramaturgia e autobiografia, divulgou na última quarta-feira os 50 livros selecionados para a próxima fase. A premiação contemplará os três vencedores com R$ 100 mil ao primeiro colocado, R$ 35 mil ao segundo e R$ 15 mil ao terceiro.

Segundo informações divulgadas no site, o romance predominou tanto nas inscrições quanto na lista dos selecionados. Do total de 501 livros inscritos, 197 foram romances e dos 50 finalistas, 28 são desse gênero literário. Já os contos, que compareceram novamente este ano em peso, com 88 inscrições, tiveram apenas quatro obras escolhidas pelo júri. Quanto à poesia, diferentemente de outras edições, tiveram 172 inscrições e apenas 12 livros foram selecionados.

A lista completa conta com nomes expressivos como os portugueses José Saramago (“A viagem do elefante”) e António Lobo Antunes (“Ontem não te vi em Babilônia”…

20 traições famosas da literatura

Imagem
A traição, em seu sentido mais amplo, não se limita obviamente à infidelidade entre casais, seja ela anunciada ou repentina, virtual ou real, consentida ou desconhecida. A traição pode ser também de ordem ideológica, difamatória, familiar, profissional ou até mesmo em relação aos nossos próprios ideais, seja qual for o tipo de traição a deslealdade é sempre amarga e imperdoável.

Na literatura, a abordagem mais constante e, aparentemente, mais difícil de superar é a infidelidade conjugal. A lista abaixo é uma amostra do que já se escreveu sobre este tema em ordem cronológica. O meu clássico preferido nesta área é mesmo Madame Bovary, exemplo de traição explícita e imagem que escolhi como abertura.

Bem, de Shakespeare até Nelson Rodrigues, é um tema absolutamente recorrente e importante na literatura, espero que gostem da seleção.

01. Otelo - William Shakespeare (1603) 02. As Relações Perigosas - Choderlos De Laclos (1782)
03. Madame Bovary - Gustave Flaubert (1857)
04. Ana Karenina - Leon To…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...