Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2012

Julian Barnes - O sentido de um fim

Imagem
Julian Barnes - O sentido de um fim - Editora Rocco - 160 páginas - Tradução de Léa Viveiros de Castro - Lançamento 2012. O inglês Julian Barnes foi o vencedor do Booker Prize 2011 com este ótimo romance em que aborda como a nossa memória pode ser seletiva ou mesmo repleta de distorções ao longo da vida. De uma forma mais ampla, Barnes faz um paralelo com a história quando cita que: "história é aquela certeza fabricada no instante em que as imperfeições da memória se encontram com as falhas de documentação" ou ainda que "a história é a mentira dos vencedores" , mais especificamente, no caso deste livro, "a ilusão dos perdedores" . Não é a primeira vez que Barnes lida com a mistura de história e ficção em sua ca rreira, como por exemplo em "O Papagaio de Flaubert"  de 1984. Neste romance, Tony Webster é um protagonista e narrador nada "confiável", em idade bastante avançada ele é confrontado com o seu passado quando uma inesper

FInalistas do Man Booker Prize 2012

Imagem
A organização do Man Booker Prize divulgou a "longlist" com os 12 romances selecionados para a melhor obra de ficção publicada em 2012 por um autor do Reino Unido, da República da Irlanda ou dos países da comunidade britânica (Commonwealth). Nicola Barker , The Yips (Fourth Estate) Ned Beauman , The Teleportation Accident (Sceptre) André Brink , Philida (Harvill Secker) Tan Twan Eng , The Garden of Evening Mists (Myrmidon Books) Michael Frayn , Skios (Faber & Faber) Rachel Joyce , The Unlikely Pilgrimage of Harold Fry (Doubleday) Deborah Levy , Swimming Home (And Other Stories) Hilary Mantel , Bring up the Bodies (Fourth Estate) Alison Moore , The Lighthouse (Salt) Will Self , Umbrella (Bloomsbury) Jeet Thayil , Narcopolis (Faber and Faber) Sam Thompson , Communion Town (Fourth Estate) Vale a pena seguir os links acima para conhecer os autores e romances na versão nova do portal do Booker Prize , bem mais moderna. A maioria do

Samuel Beckett - O inominável

Imagem
Samuel Beckett - O inominável - Editora Globo - 208 páginas - Tradução de Ana Helena Souza - Introdução de João Adolfo Hansen - Lançamento 2009. Este livro do dramaturgo e romancista irlandês Samuel Beckett (1906-1989), prêmio Nobel de Literatura de 1969, publicado originalmente em 1953, no idioma francês, é o último da trilogia formada por Molloy (1947) e Malone morre (1948). O romance pode ser resumido como um longo monólogo de uma voz anônima, além do tempo e espaço. Uma voz que parece, por vezes, representar os pensamentos do autor mas que, por outro lado, não se define nunca como quem ou quê, um sujeito sempre indefinido. E assim, ao longo do texto, através de afirmações e contradições simultâneas a voz avança nas suas intermináveis reflexões sem nunca chegar a uma conclusão. Beckett utiliza o recurso filosófico da aporia que, segundo Aristóteles, pode ser definido como  "igualdade de conclusões contraditórias" . Difícil de entender? Sem dúvida, mas também uma

Milton Hatoum - Cinzas do Norte

Imagem
Milton Hatoum - Cinzas do Norte - Editora Companhia das Letras - 312 páginas - Lançamento 2005 . O regionalismo de Milton Hatoum é uma característica muito rara nos autores brasileiros contemporâneos que ambientam normalmente os seus romances nos grandes centros urbanos, até mesmo pelo motivo óbvio de que a maioria deles foi criada nas capitais do sul e sudeste. Bem, os personagens do autor amazonense e amauara Milton Hatoum estão cercados pela exuberância da floresta tropical, mas sofrem pelo desnível social e abandono político da região. Principalmente neste seu terceiro livro que tem a maior parte da ação centrada na Manaus dos anos sessenta e conta a trajetória de toda a vida de dois amigos: Olavo e Raimundo, ou Lavo e Mundo, como são apelidados. Enquanto Lavo é um órfão, criado pelos tios, e que não tem maiores ambições do que se tornar advogado, Mundo é um artista de temperamento libertário e que alimenta um ódio incontrolável pelo pai, rico fazendeiro e colaborador do reg

Objeto de Desejo

Imagem
Um Objeto de Desejo para cronópio nenhum botar defeito, esta coleção em cinco volumes e mais de três mil páginas, lançada pela editora Alfaguara em espanhol e organizada por Aurora Bernárdez, viúva do escritor, e Carles Álvarez Garriga, reúne toda a correspondência de Julio Cortázar (1914-1984) no período de 1937 a 1984. A cronologia de apresentação das cartas funciona como uma grande biografia.  A coleção foi lançada originalmente em 2000, mas revisada e ampliada em mais de mil cartas em 2012. Não sei quando ou se algum dia teremos todos os volumes traduzidos para o português, mas seria um belo presente para os cronópios e famas dos países lusófonos. Cartas - Volume 1 - 1937 /1954 Cartas - Volume 2 - 1955 / 1964 Cartas - Volume 3 - 1965 / 1968 Cartas - Volume 4 - 1969 / 1976 Cartas - Volume 5 - 1977 / 1984 Os links acima são direcionados para a Alfaguara argentina que, diferentemente da matriz espanhola, já disponibilizou todas as capas em alta resolução na

Granta - Os melhores jovens escritores brasileiros

Imagem
A divulgação da relação de jovens autores brasileiros selecionados para a revista Granta volume 9 em português, em parceria com a editora Alfaguara, será feita no dia 5 de julho, durante a Festa Literária Internacional de Paraty, Flip versão 2012, que está programada para os dias 4 a 8 de julho. O livro será  traduzido e lançado também pela Granta inglesa e pela Granta espanhola. Atualização (05/07/2012) - Segue a lista dos 20 escritores, todos com menos de 40 anos, selecionados entre 247 textos inéditos inscritos no ano passado: Cristiano Aguiar; Javier Arancibia Contreras; Vanessa Barbara; Carol Bensimon; Miguel del Castillo; João Paulo Cuenca; Laura Edler; Emilio Fraia; Julián Fuks; Daniel Galera; Luisa Geisler; Vinicius Jatobá; Michel Laub; Ricardo Lísias; Chico Matoso; Antonio Prata; Carola Saavedra; Tatiana Salém Levy; Leandro Sarmatz; Antonio Xerxenesky.