The Best of the Booker Prize

Literatura inglesa
No dia 12 de maio foi anunciada a shortlist com que o Man Booker Prize irá comemorar o 40.º aniversário e que escolherá, em votação aberta ao grande público pela Internet, o melhor entre todos os vencedores desde a primeira edição. A votação se encerrará no dia 8 de julho.

O Man Booker Prize, criado em 1969 (ver indicados da edição de 2007 e relação completa de ganhadores), é um dos mais prestigiados prêmios literários internacionais, conferido à melhor obra de ficção original publicada no ano por um autor do Reino Unido, da República da Irlanda ou dos países da Comunidade Britânica (Commonwealth).


Segue a lista dos seis candidatos ao Booker dos Bookers:

(1) The Ghost Road de Pat Barker (1995).
(2) Oscar and Lucinda de Peter Carey (1988) - Publicado no Brasil como "Oscar e Lucinda" pela Editora Record - Tradução de Ana Luiza Borges
(3) Disgrace de JM Coetzee (1999) - Publicado no Brasil como "Desonra" pela Editora Companhia das Letras - Tradução de José Rubens Siqueira
(4) The Siege of Krishnapur de JG Farrell (1973).
(5) The Conservationist de Nadine Gordimer (1974).
(6) Midnight's Children de Salman Rushdie (1981) - Publicado no Brasil como "Os filhos da meia-noite" pela Editora Companhia das Letras - Tradução de Donaldson M. Garschagen (ler resenha do Mundo de K).

Vale lembrar que o romance de Rushdie foi considerado, em 1993, o Booker dos Bookers, conferido ao melhor livro publicado nos primeiros vinte e cinco anos deste prêmio.

Comentários

Sonia disse…
Dessa lista só li o do Coetzee. Do Salmon Rushdie comecei a ler Shalimar, que alguém me emprestou e achei muito chato - isso me indispôs contra outras tentativas. De Nadine Gordimer li um único livro e gostei. Os demais não conheço.
Ana R. disse…
Só conheço a história de Oscar e Lucinda, através do filme, estrelado pelo Ralph Fiennes, que gostei muito. Não poderia votar, porque não conheço as outras obras. Mas gostaria de ressaltar que achei muito interessante o fato de ser uma votação aberta ao grande público pela internet....E desde a primeira edição...
Abraços!
Kovacs disse…
Sonia, obrigado pela visita e comentário. Coetzee está na minha lista mais "imediata" das próximas leituras. Acho que Rushdie merece mais uma (ou duas) chances. As escolhas realmente, com exceção de Coetzee e Rushdie, são praticamente desconhecidas do público brasileiro (a maioria ainda não publicada no Brasil).
Kovacs disse…
Ana, conforme comentei acima as escolhas não são muito conhecidas no Brasil. Bem que o Ian McEwan (Reparação, Amsterdam, Sábado, Na Praia - todos resenhados por aqui) poderia ter sido selecionado.
Sonia H. disse…
Olá,
Parabéns pelo blog! Gostei muito.
Desta listagem que você mencionou, já li um livro do Coetzee - Foe e também do Rushdie li Haroum and the See of Stories.
Gostei muito, principalmente do segundo.
Kovacs disse…
Sonia H., obrigado pela visita e comentário. Volte sempre.
daniel disse…
O meu voto vai para o "Disgrace", sem piscar. Tenha santa paciência, o livro é bom demais! Para a Sonia, que no comentário diz que leu "Foe", indico "Age of iron" e "Waiting for the barbarians", que, juntos com "Disgrace", são os melhores do Coetzee.

Abraço, Kovacs.
Kovacs disse…
Daniel, sabia que o seu voto seria para Coetzee. Visitando a sua página já havia percebido o seu interesse e conhecimento sobre este autor que realmente é ótimo! Obrigado pela visita e comentário.
Cintia disse…
Também não li nada da lista, mas, como a Ana disse acima, é bacana permitir que o público vote pela Internet... Deselitiza um pouco a premiação, eu acho.

Beijos e bom domingo procê,
Kovacs disse…
Cintia, é a primeira vez que o "Booker Prize" promove uma votação aberta ao público (mesmo com o direcionamento de uma shortlist). Obrigado pela visita e bom domingo.
Barros disse…
O Booker prize segue um pouco na linha em que defendi aqui mesmo em seu Blog, tempos atrás, para que fosse adotada pelo premio Nobel de Literatura, fazendo uma divulgação antecipada da lista dos autores pré-selecionados (long list e short list) e oferecendo ao grande público a chance de se manifestar de alguma forma a respeito da premiação. Isto proporciona não só a oportunidade de maior discussão a respeito do tema como também promover a premiação da literatura como tema popular assim como é feito com a premiação do Oscar no cinema.
No caso da lista, só posso indicar Midnight’s Children de Salman Rushdie, que já li e é sem dúvida uma obra-prima da literatura moderna. Sobre os outros apesar da grande fama de Coetze, só conheço um pouco o trabalho de Peter Carey, que merece estar na lista, mas não acho que esteja no mesmo nível.
Em fim, para dar um voto honesto seria necessário conhecer bem todos os selecionados e aí é que mora o perigo de votações pela Internet sem uma contrapartida de comprometimento de quem vota ter total isenção e uma capacidade de avaliação completa de todos os concorrentes.
Kovacs disse…
Barros, a sua análise abordou os dois extremos da questão, tanto do ponto de vista do que a votação aberta na Internet tem de melhor (maior discussão a respeito do tema), quanto no que apresenta de pior (falta de isenção e uma capacidade de avaliação completa).

Não gostaria de me comprometer com um comentário politicamente incorreto, mas acho que no caso de uma premiaçõa literária a participação do público deve ser considerada com reservas.
Dessa lista só conheço Oscar e Lucinda e o livro cujo nome me escapa, o do Rushide, da Cia das Letras, vc sabe qual é. Vá ao meu blog, há novidades.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata
Kovacs disse…
Renata, está muito difícil de encontrar uma pessoa que tenha lido todos os autores da lista. Obrigado pela visita e comentário.
Leila Silva disse…
Ih tenho muitos desta lista esperando aqui na estante, Gordimer, por exemplo. bjs
Clara Lopez disse…
oi, kovács, vou ver na lista se o sándor está em algum lugar, se não estiver não vou levá-la a sério :)
um abraço,
clara lopez
Kovacs disse…
Leila, quando ler não esquece de resenhar lá no ótimo "Cadernos da Bélgica"! Obrigado pela visita e comentário.
Kovacs disse…
Clara, esta lista é só para autores do Reino Unido, da República da Irlanda ou dos países da Comunidade Britânica, mas bem que Sándor Márai (1900 - 1989) teria merecido um Nobel (a Hungria foi premiada em 2002 com Imre Kertész).
Clara Lopez disse…
E vc conhece esse ou essa Imre Kertész? É bom, boa? :)
abr,
clara
Kovacs disse…
Clara, o escritor húngaro Imre Kertész, prêmio Nobel de 2002, também está na minha lista de próximas leituras. Infelizmente a vida é muito breve para tantos livros, já citei por aqui a ótima definição de Almada Negreiros, pintor e escritor português, que definiu bem o problema:

"Entrei numa livraria. Pus-me a contar os livros que há para ler e os anos que terei de vida. Não chegam, não duro nem para metade da livraria. Deve haver certamente outra maneira de se salvar uma pessoa, senão estarei perdido."
Diego Viana disse…
Salve Kovacs!

Vim avisar que mudei o endereço do Para Ler Sem Olhar. O novo está aí no cabeçalho, junto com meu nome. Visite quando puder!

Abração
Diego
Kovacs disse…
Diogo, obrigado pela visita. Já criei um link para sua página aqui no meu mundo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa