João Ubaldo Ribeiro - Prêmio Camões 2008

Prêmios literáriosJoão Ubaldo Ribeiro dispensa apresentações, resenhas ou comentários. Dispensa até mesmo prêmios literários, mas acabou ganhando mais um para a sua coleção. Desta vez, trata-se do conceituado prêmio Camões, versão 2008, anunciado no dia 26 de Julho, em Lisboa. Ao comentar a sua premiação João Ubaldo não poderia ter sido mais simples e direto: "Para ser sincero, eu não acho nada demais. Acho que ganhei porque mereço", disse, para em seguida completar: "Olha eu poderia dizer agora toda uma hemorragia verbal, dizendo o quanto estou surpreendido por ter ganho, mas não vou fazer isso. Eu ganhei porque eu mereci".

O prêmio Camões foi criado pelos governos de Portugal e Brasil para os autores que, pelo conjunto de sua obra, tenham contribuído para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural da língua portuguesa. Segue abaixo a relação completa de ganhadores desde sua criação:

1989 - Miguel Torga (Portugal, 1907-1994)
1990 - João Cabral de Melo Neto (Brasil, 1920-1999)
1991 - José Craveirinha (Moçambique, 1922-2003)
1992 - Vergílio Ferreira (Portugal, 1916-1996)
1993 - Rachel de Queiroz (Brasil, 1910-2003)
1994 - Jorge Amado (Brasil, 1912-2001)
1995 - José Saramago (Portugal, 1922)
1996 - Eduardo Lourenço (Portugal, 1923)
1997 - Pepetela (Angola, 1941)
1998 - António Cândido (Brasil, 1918)
1999 - Sophia de Mello Breyner (Portugal, 1919-2004)
2000 - Autran Dourado (Brasil, 1926)
2001 - Eugénio de Andrade (Portugal, 1923-2005)
2002 - Maria Velho da Costa (Portugal, 1938)
2003 - Rubem Fonseca (Brasil, 1925)
2004 - Agustina Bessa-Luís (Portugal, 1922)
2005 - Lygia Fagundes Telles (Brasil, 1923)
2006 - José Luandino Vieira (Angola, 1935)
2007 - António Lobo Antunes (Portugal, 1942)
2008 - João Ubaldo Ribeiro (Brasil, 1941)

Comentários

Este blog é um escândalo!!!
K, vc é genial. Vou linkar vc no meu por total admiração
Maria Augusta disse…
Quanta gente boa a Bahia trouxe para a nossa cultura!
E eu que não conheço nada dele, preciso me aproximar mais da leteratura brasileira.
Um abraço.
Kovacs disse…
Compulsão, muito obrigado pelo comentário gentil. Bem vinda e volte sempre!
Kovacs disse…
Maria Augusta, recomendo "sargento Getúlio" e "Viva o povo brasileiro", dois romances fundamentais da literatura brasileira, onde o regional se transforma em universal.
Ana R. disse…
Quando li essa notícia na internet, fiquei muito contente. É que adoro o João Ubaldo, sua simplicidade e caráter. Sua literatura me acompanhou em muitos momentos e trouxe esperança. Grande conquista, parabéns à ele, realmente mereceu! Adorei o post, como sempre!
Abraços!
Djabal disse…
Apesar de ocasionar um ar de soberba, a declaração dele é verdadeira. Ele, de fato, merece.Por tudo que pesquisou, produziu, embelezou as nossas desprezadas letras. Ele é hoje deixado de lado por alguns. É parte da vida.
Você se encontra do outro lado, eu também. Acrescento que o Viva é de uma grandeza com poucos pares. Abraços.
Kovacs disse…
Ana, também admiro muito a simplicidade e caráter de João Ubaldo, seja na literatura ou nas suas crônicas de domingo.
Kovacs disse…
Djabal, para matar saudades, segue o parágrafo inicial de "Viva o povo brasileiro", este romance mágico de três séculos de história:

"Contudo, nunca foi bem estabelecida a primeira encarnação do Alferes José Frncisco Brandão Galvão, agora em pé na brisa da Ponta das Baleias, pouco antes de receber contra o peito e a cabeça as bolinhas de pedra ou ferro disparadas pelas bombardetas portuguesas, que daqui a pouco chegarão com o mar. Vai morrer na flor da mocidade, sem mesmo ainda conhecer mulher e sem ter feito qualquer coisa de memorável (...)"
Ana R. disse…
As crônicas de domingo são especialmente deliciosas....Eu lavo minha alma ali...:)
Flavio disse…
Todo mundo tem aquele calcanhar de Aquiles que incomoda. Eu tenho, aliás, alguns. Um deles é o digníssimo "camoniado". Lia avidamente suas colunas nos jornais, amava. Mas tentei ler "Viva o povo..." e "Sargento Getulio" e empaquei nas primeiras folhas, fato raríssimo em minha biografia de leitor. Cedo ou tarde vou ter que recomeçar essa batalha...
Anônimo disse…
Kovacs, obrigado por me aceitar no teu blog. Acho que vamos trocar muitas figurinhas pois nossos gostos literarios ( Lobo Antunes, Saramago, Coetzee, Roth...) vao pelas mesmas sendas. rapaz, por acaso estou relendo o Viva o Povo Brasileiro. Da primeira vez li quando tinha 15 anos, e hoje (estou quase na metade) passou a ser uma outra experiencia. Bom, acho que ha um pouco de fatalismo na ironia do Ubaldo, mas o homem escreve bem. Domina a lingua e a verve. Aquela divagacao dele sobre o Poleiro das Almas, eh uma das coisas mais engracadas que li ateh hoje.
Abracao, Chico
Kovacs disse…
Flavio, acho que João Ubaldo merece uma nova chance. Eu começaria de novo por "Viva o povo brasileiro". Obrigado pela visita e comentário.
Kovacs disse…
Chico, aquela idéia sobre o poleiro das almas é realmente fantástica. Típica do humor irônico de João Ubaldo. Obrigado pela visita, achei o seu blog muito bem escrito, já linkado por aqui: http://ilusaodasemelhanca.blogspot.com/
Anny disse…
Kovacs:
Adoro as crônicas de João Ubaldo. Tem um jeito de escre-las que é muito bom de ler. Ele consegue te seduzir completamente.
Kovacs disse…
Anny, as crônicas de João Ubaldo são ótimas, acho que ele escreve sobre o Brasil e também da dificuldade de ser brasileiro como ninguém.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura francesa