20 personagens mentalmente desequilibrados

Literatura, listas
O desequilíbrio mental a que me refiro nesta lista pode ser o produto de uma abordagem poética, representando a inadaptação do personagem ao meio social existente ou um desequilíbrio de origem puramente fisiológica/psíquica, seja do personagem ou até mesmo do próprio autor, ambos os casos podem ser facilmente identificados na relação.

Entendo que as escolhas são bons exemplos da mais pura sensibilidade literária e que representam, em última análise, o homem e sua eterna busca de sentido para o incompreensível mundo ao seu redor.

Segue a lista que já nasce incompleta para um tema tão ambicioso e cada vez mais atual. Vale lembrar que talvez alguns personagens ou autores não sejam tão desequilibrados assim, mas isso é mera questão de ponto de vista.

01. Príncipe HamletWilliam Shakespeare - Hamlet (1600)

02. Dom QuixoteMiguel de Cervantes - Dom Quixote (1605)

03. WertherGoethe - Os Sofrimentos do Jovem Werther (1774)

04. O assassinoEdgar Allan Poe - Coração Denunciador (1843)

05. Capitão AhabHerman Melville - Moby Dick (1851)

06. RaskólhnikovFiódor Dostoiévski - Crime e Castigo (1867)

07. Dr. Simão BacamarteMachado de Assis - O Alienista (1881)

08. Dorian GrayOscar Wilde - O Retrato de Dorian Gray (1890)

09. Antônio ConselheiroEuclides da Cunha - Os Sertões (1902)

10. Josef KFranz Kafka - O processo (1914)

11. Gregor SamsaFranz Kafka - A Metamorfose (1915)

12. Lima BarretoLima Barreto - O Cemitério dos Vivos (1921)

13. Henry MillerHenry Miller - Tópico de Câncer (1934)

14. Luís da SilvaGraciliano Ramos - Angústia (1936)

15. Perry SmithTruman Capote - A Sangue Frio (1965)

16. O motoristaRubem Fonseca - Passeio Noturno I e II (1975)

17. Daniel QuinnPaul Auster - Trilogia de Nova York (1985)

18. Henry ChinaskyCharles Bukowski - Hollywood (1989)

19. Edgar StarkPatrick McGrath - Manicômio (1996)

20. KaOrhan Pamuk - Neve (2002)

Não poderia terminar sem citar um dos maiores "desequilibrados" da lista que conseguiu unir as duas pontas, entre poesia e loucura, no autobiográfico "O Cemitério dos Vivos", Lima Barreto (1881-1922): "Vista assim de longe, a noção de horror que se tem da loucura não parte da verdadeira causa. O que todos julgam é que a coisa pior de um manicômio é o ruído, são os desatinos dos loucos, o seu delirar em voz alta. É um engano. Perto do louco, quem os observa bem, cuidadosamente, e une cada observação a outra, as associa num quadro geral, o horror misterioso da loucura é o silêncio, são as atitudes, as manias mudas dos doidos."

Comentários

Leila Silva disse…
Mais uma das suas listas instigantes...
abraços
Kovacs disse…
Leila, obrigado pela visita. Estou aguardando a sua lista!
daisy carvalho disse…
Maravilhosa lista. Gosto muito da abordagem dessa coisa de loucura, ainda mais, como disse você, a loucura pelo olhar da literatura, é indescritível. Li alguns da sua lista, mas gostaria de me supor capaz de alterá-la, ou melhor, acrescentar no Machadão o conto "A segunda vida", onde certamente a loucura transpira, acuando a igreja de forma espetacular.
Sempre bom vir aqui no seu mundo.

Beijo, Alexandre Kovacs!

Parabéns!
Raphael Peixoto disse…
Grande post, Kovacs!! A loucura é um tema fascinante na literatura. Principalmente, nesses tempos de cinismo social em que, até bem pouco tempo atrás, admitia-se "prisão perpétua" para aqueles "loucos" que cometessem crimes. Ousaria acrescentar na sua lista o livro "O alienista" de Machado de Assis. Abraço.
Kovacs disse…
Daisy, ótima lembrança, tinha me esquecido deste conto publicado pela primeira vez no jornal "Gazeta Literária" e incluído na seleção de contos "Histórias sem Data" deste mesmo ano.

O personagem Romualdo de Sousa Caldas bem que poderia ter sido incluído nesta relação de desequilibrados, pois é bem representativo desta fase final de criação do bruxo do Cosme Velho (segundo Daniel Piza, uma fase em que Machado propunha muitas questões filosóficas: deus e o diabo, o amor e a morte).
Kovacs disse…
Raphael, obrigado pela visita e comentário. Na minha opinião, "O Alienista" é o conto, ou novela, mais perfeito de Machado de Assis (ver resenha da Daisy Carvalho em http://www.lendo.org).
daisy carvalho disse…
Sinto-me feliz por aceitar minha sugestão, querido!...
... embora suas listas sejam, como sempre, impecáveis!

Beijos! :)
Só pra descontrair, sugiro um outro atualíssimo:

- Viagens com o Presidente, adivinha com quem?

http://images.americanas.com.br/produtos/item/485/4/485493g.gif

Loucura loucura loucura!!!

Ah, obrigado pela visita e um abraço pra vc tb Dai.

OBS: Notei que vc gosta de listas mesmo, hein? O que vc lê costuma frequentar as minhas listas futuras ou passadas de leituras. Coincidência estranha ou sintonia universal?
Kovacs disse…
Jefferson, sem dúvida é a sintonia universal que está sempre presente nas obras clássicas. Obrigado pela visita!
K disse…
jajajaja, es verdad,son locos interesantes.
Quizas podríamos hacer una lista de locos en la pintura (ahí tenés varias obras interesantes).
Abrazos.
Kovacs disse…
K, excelente idéia! Existem loucos fantásticos na pintura também. Fica a idéia para uma próxima lista. Lembranças aos amigos de Buenos Aires.
Marcio Nolasco disse…
Seu blog é excelente, muito bem escrito e com assuntos interessantes. Com certeza vou voltar mais vezes.
Linquei você lá no meu blog (focozero.blogspot.com) se quiser, faz uma visita!

Abraços e até a próxima!
Kovacs disse…
Marcio, Visitei o seu blog e li o conto "O dia em que matei minha mulher", achei bem na linha de Rubem Fonseca. Caso você ainda não tenha lido algo dele, recomendo "64 Contos de Rubem Fonseca" da Companhia das Letras que apresenta um bom resumo da obra. Obrigado pela visita.
dear friends the Portuguese turns out to be to me complicated, I make use that they know English to congratulate them on his blog. and to ask them if they can translate it for me into the above mentioned language, thank you.
Sonia disse…
De todos esses looucos tenho preferência pelo capitão Ahab - Moby Dick faz parte da minha lista de livros mágicos. Quanto ao Quixote, a meu ver tão louco quanto ele é o Sancho, que, mesmo vendo seu senhor confundir bacias com elmos e moinhos com gigantes, ainda assim acredita que esse senhor vai fazê-lo governador de uma ilha. E, lembre-se, curado o Quixote de sua loucura, é Sancho quem vai convidá-lo para novas aventuras.
Kovacs disse…
Dear Remus, thanks for your visit and wish you and all the friends from Buenos Aires a nice time. Unfortunately I do not like to use automatic translators since these softwares are not good tools for literature translations which need to be very precise. Anyway I think we can try to understand each other, learning spanish or portuguese, in our blogs. Hope to see you soon.
Kovacs disse…
Sonia, Moby Dick é um romance maravilhoso e normalmente pouco compreendido. No caso de Quixote e Sancho, acho que ambos são personagens mais inadaptados do que desequilibrados mas, como disse no texto, isto é só uma questão de ponto de vista. Obrigado pela visita e, principalmente, pelo inteligente comentário.
soninha disse…
Magnífica a sua idéia de mencionar os 20 personagens mentalmente mais desequilibrados da literatura.Sabemos que o número é bem maior, mas a sua seleção foi ótima. Eu particularmente adoro os dois primeiros da lista.
HAMLET, fantástica criação de shakespeare que com sua genialidade, entre outras coisas é
um profundo conhecedor da alma humana. HAMLET continua tão fascinante hoje como na época da sua criação. HAMLET é um neurótico obssessivo clássico, mas ele foi talhado por shaskespeare com uma nobreza de palavras que o tornam interessante e inesquecivel, já DOM QUIXOTE é um outro clássico majestoso do nosso querido Cervantes. DOM QUIXOTE além de "louco", é o meu personagem preferido na literatura. Ele é encantador. Ele se permite sonhar acordado e viver estes sonhos, talvez seja este um dos grandes fascinios deste personagem, afinal, muitos de nós temos um lado quixoteiro, só que normalmente travado pela nossa razão.
Termino o meu comentário sugerindo um brinde aos loucos. Temos muito que aprender com eles.
Mais uma vez valeu a lembrança.
OS LOUCOS AGRADECEM.
Beijos, soninha.
Kovacs disse…
Soninha, você entende muito do assunto! Obrigado pelo comentário e seja muito bem-vinda aqui no Mundo de K, fiquei feliz com a sua visita. Ah sim, existem muitos outros loucos na literatura, essa foi só uma pequena seleção.
Lígia Guedes; disse…
Tudo passa...

Beijos!
Kovacs disse…
Lígia, tudo passa... Será que até a loucura passa? Seria uma pena!
Alex Zigar disse…
Muito bom. Gostaria de uma lista de autores loucos ou suicidas. É impressionante a quantidade de artistas afetados.
felipo disse…
Otima lista. Parabens pelas escolhas. Quando li o titulo de sua lista o primeiro a vir a mente foi o protagonista de crime e castigo ja os outros foram mais dificeis. O que concluo que Raskólhnikov eh um personagem realmente emblematico e eterna fonte de inspiracao para varios outros. Outro mentalmente desequilibrado que veio a mente eh o principe Liev (eh esse mesmo o nome?) do livro O Idiota o que acha? Abraco
Alexandre Kovacs disse…
Felipo, Liev Nikoláievitch Míchkin (O Idiota) com um pouco de Jesus Cristo e outro tanto de Dom Quixote é um desequilibrado "do bem". Ver resenha aqui no Mundo de K sobre este romance de Dostoiévski:

http://mundodek.blogspot.com.br/2007/03/o-idiota-fidor-dostoivski.htm

Obrigado pela visita e comentário!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa