Objeto de Desejo

Roberto Bolaño
2666 - Roberto Bolaño - Editora Companhia das Letras - Tradução de Eduardo Brandão - 856 páginas
Lançamento 20/05/2010.

Finalmente será lançado no Brasil pela Editora Companhia das Letras (previsão 20/05/2010) o romance 2666 do aclamado escritor chileno Roberto Bolaño (1953-2003), considerado como a maior revelação da literatura latino-americana depois de Gabriel García Márquez, apesar do estilo bem diferente do velho mestre Gabo. Roberto Bolaño cresceu no México, retornando ao Chile somente no início dos anos setenta, quando foi perseguido pelo regime político de Pinochet após a queda de Allende em 1973. Seus livros só começaram a ser publicados, na Espanha, quando o autor já contava com 40 anos.

Publicado depois da morte de Bolaño, na Espanha em 2004, este romance virou febre mundial após a tradução americana, lançada no mercado dos EUA em 2008 e que transformou o autor chileno (e que todos achavam ser mexicano) em um novo mito literário, comparado somente aos escritores da geração beat (ler resenhas do New York Times, Guardian e Independent). Vencedor do National Book Critics Circle Award nos Estados Unidos e eleito o livro do ano pela "Time Magazine".

Hoje o Caderno Prosa e Verso do jornal O Globo publicou uma matéria sobre este lançamento que começa assim: "Numa longa entrevista que deu à "Playboy" mexicana em 2003, já muito debilitado pela doença hepática que o mataria naquele mesmo ano, Roberto Bolaño fez piada com os críticos que o anunciavam como o escritor latino-americano com mais futuro. "Mas eu sou o escritor latino-americano com menos futuro", respondeu, aproveitando para desdenhar da palavra "póstumo" ("Soa a nome de gladiador romano") (...)" 

Comentários

myra disse…
acho que ja votei:)))
um dos meus escritores preferidos é oscar wilde!!!
este escritor aqui nao conheço...pena...bjs
Gerana Damulakis disse…
Já li. Comprei a edição portuguesa. Lá nos meus favoritos há um blog, o 2666, só para O Livro.
A bolañomania me pegou faz tempo.
Kovacs disse…
Myra, obrigado pelo voto. Oscar Wilde é mesmo o máximo!
Kovacs disse…
Lígia, você está ficando perita em mensagens criptografadas e agora também minimalistas! :)
Kovacs disse…
Gerana, já havia reparado este site 2666 na sua lista de links. Acho que Portugal passou a frente do Brasil neste lançamento!
Ana Lúcia Parga disse…
Esta semana ainda está rolando a Feira do Livro de Lisboa. Vou ver se acho a edição portuguesa.
É hora de começar a ler Bolaño, que só conheço de nome.
Djabal disse…
De fato, ele é uma leitura indispensável, acima de tudo agradável. Multicolorida e competente.
Ele merece tudo isso. Viveu pela e para a literatura. Parecia que não precisava de nada para viver: apenas um fígado. Ótima lembrança. Abraços.
Kovacs disse…
Ana Lúcia, boa ideia e eu deste lado do Atlântico vou aguardar o lançamento brasileiro em 20/05.
Kovacs disse…
Caro Djabal, uma pena ele ter morrido tão jovem e sem conhecer o reconhecimento de público e crítica que merecia.
Lígia Guedes disse…
E.
T.
:
A;P:P;A:...
rsrs
Alex disse…
Valeu a dica, Kovacs! “2666” parece leitura indispensável! Segui os links indicados e acabei por interessar-me pelos escritos de Bolaño (autor que não conhecia).

Mais uma vez obrigado!

Abraços!
Kovacs disse…
Lígia, desisto...
Kovacs disse…
Alex, somos dois então! Vamos a este 2666 com muita expectativa. Obrigado a você pela presença e comentário.
Anny disse…
Kovaks:
Obrigada pela dica.
Ainda nãa conheço. Vou descobrir e depois volto para comentar novamente.
Bjs.
Anny.
Kovacs disse…
Anny, obrigado pela visita, muito tempo que você não passa por aqui!
Barros disse…
Já li muito a respeito de Bolaño, mas ainda não li nenhuma obra dele. Vou ficar aguardando sua resenha para me decidir.
Um grande abraço.
Kovacs disse…
Barros, já estou com o livro que foi lançado somente no último sábado (22/05). Está na fila de próximas leituras...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

20 grandes escritoras brasileiras

Vencedores do Prêmio Jabuti 2019