Fernando Meirelles - Blindness

Ensaio sobre a cegueira
Fernando Meirelles, premiado cineasta brasileiro e diretor de "Cidade de Deus" (2002) e "O Jardineiro Fiel" (2004), criou um blog para descrever a rotina de filmagens de "Blindness", filme que está tendo a sua primeira parte rodada no Canadá e com roteiro baseado na obra "Ensaio sobre a Cegueira" de José Saramago. O elenco será formado por atores do nível de Julianne Moore, Gael García Bernal e Danny Glover. Existe a previsão de filmagens complementares em São Paulo e no Japão.

Cinema e Literatura podem render bons resultados como foi o caso da excelente produção nacional "Lavoura Arcaica" de 2001 que conseguiu preservar a atmosfera e até alguns diálogos do livro de Raduan Nassar. "Ensaio Sobre a Cegueira" é, sem dúvida, um dos melhores romances de Saramago. Fica a questão de como o roteirista conseguirá preservar a oralidade caudalosa da prosa de Saramago e manter o ritmo cinematográfico.

Ensaio sobre a cegueiraEste diário virtual, além de apresentar interessantes detalhes sobre a produção do filme, acaba revelando um lado de Fernando Meirelles pouco conhecido do grande público que é sua habilidade para escrever com extrema sensibilidade, como podemos comprovar no trecho abaixo:

"Na epígrafe do livro Saramago diz: “Se pode olhar, veja. Se pode ver, repara”. Olhar com a percepção mecânica da visão, ver como uma observação mais atenta do que nos aparece à vista, uma visão analítica, e finalmente reparar no sentido de se libertar da superficialidade da visão e se aprofundar no interior do que é o homem e assim conhecê-lo. Se isso faz algum sentido, este Velho da Venda Preta será um homem que repara, que tem subjetividade e vida interior."

Comentários

Anônimo disse…
Muito bom este trecho. Espero que ele escreva coisas assim mais vezes.
Alexandre Kovacs disse…
Renata, vamos acompanhar no diário virtual de Fernando Meirelles no endereço http://blogdeblindness.blogspot.com e esperar que escreva outros textos semelhantes. Obrigado pela visita.
Alexandre Kovacs disse…
Gabriel, obrigado pela visita, comentário e pela surpreendente comparação (mastim X angorás). Ainda não li "com meus olhos de cão", mas me identifiquei de imediato com o tema, está anotado para a primeira oportunidade. Volte sempre!
Confio em que, dirigido por Fernando Meireles, o filme fará justiça ao autor, o que não é muito comum. Tem razão, Lavoura Arcaica não parecia ser filmável (se a palavra não existe fica inventada), mas é uma prova de que literatura e cinema, suas particularidades à parte, podem andar juntos. Vou lá conferir o blog do filme.
Alexandre Kovacs disse…
Sonia, é exatamente este o ponto que eu queria destacar. Assim como Raduan Nassar, José Saramago é um autor que, aparentemente, não é "filmável" e tenho muita curiosidade em saber como o roteirista irá conseguir transformar o texto caudaloso de Saramago em ação cinematográfica. Vamos aguardar para descobrir!
Robson Alkmim disse…
Olá Kovacs, parabéns pelo blog, ele vem sendo útil para mim. Nele consigo perceber novos aspectos sobre a literatura, são poucos os blogs que realmente valem a pena serem lidos, o seu é um deles.
Abraço de seu novo leitor
Robson
Anônimo disse…
putz, Kovac, não gosto muito dos livros do Saramago, mas tenho certeza que o filme do Meirelles vai ser excelente. valeu mesmo pela dica do blog ;-)

abraço.
Alexandre Kovacs disse…
Robson, muito grato pela visita e comentário. Ainda não defini exatamente a finalidade deste espaço, mas certamente tem algo a ver com a divulgação e debate da literatura. Volte sempre!
Alexandre Kovacs disse…
Daniel, acho que lendo o blog do Meirelles você vai acabar gostando mais da obra do Saramago. Obrigado pela visita.
Alexandre Kovacs disse…
Diego, obrigado pela visita e parabéns pelos seus textos no http://paralersemolhar.blogspot.com/ que achei muito bons. Volte sempre!
Anônimo disse…
Ler Saramago exige um processo de adaptação. "Primeiro estranha-se depois entranha-se"...Ao princípio eu também senti algumas dificuldades e achei que a quela maneira de escrever era completamente absurda, desagradável e desinteressante. Mas, com o virar das páginas acabei por me habituar áquela escrita e, passado algum tempo já devorava o livro( Memorial do Convento, o 1º que eu li).
myra disse…
pena que nao vou nunca conhecer o Fernando Meireles...
mas o Saramgo ja li acho tudo, sabe vir aqui é mesmo descobrir saber uma poròao de coisas...
obrigada, meu amigo!
abraço bem grande!

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos

As 20 obras mais importantes da literatura japonesa