Patricia Highsmith - O Talentoso Ripley

Literatura policial

Patricia Highsmith - O Talentoso Ripley - Editora Companhia das Letras (selo Companhia de Bolso) - 296 páginas - Tradução Alvaro Hattnher - Lançamento 03/04/2012 (ler aqui trecho em pdf disponibilizado pela editora).

Lançado originalmente em 1955, o romance "O talentoso Ripley" se tornou uma referência na literatura policial, gênero nem sempre respeitado pela crítica, mas enquadrar este romance em um único gênero, seja ele qual for, me parece uma injustiça com Patricia Highsmith (1921 - 1995) que criou um personagem inesquecível e cheio de contrastes. Tom Ripley tem uma personalidade dividida entre a fragilidade e ambição. Ele acaba conquistando os leitores porque é sensível e ao mesmo tempo dotado de uma inteligência analítica que utiliza para matar e assumir a identidade do jovem milionário Dickie Greenleaf na Europa.

O cinema ajudou muito a popularizar o livro que foi adaptado pela primeira vez em 1959 com o título no Brasil de "O sol por testemunha" pelo diretor René Clémente com Alain Delon interpretando Tom Ripley e, mais recentemente em 1999, por Anthony Minghella que contou no elenco com: Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow.

Na minha opinião, o romance é bem mais convincente do que o roteiro adaptado para o cinema que acaba exagerando muito no brilhantismo de Ripley em detrimento de sua fragilidade psicológica, muito bem explorada pela autora. Esta fragilidade é a chave para o entendimento do seu comportamento psicótico e o truque que cria a identificação com o leitor, apesar do comportamento maquiavélico que transforma o farsante em um assassino serial.

Patricia Highsmith, também apaixonada por Ripley, escreveu outros quatro romances para o personagem. A série completa foi publicada em um "box" comemorativo em 2008 pela editora W. W. Norton & Company: The Talented Mr. Ripley (1955), Ripley Under Ground (1970), Ripley's Game (1974), The Boy Who Followed Ripley (1980) e Ripley Under Water (1991).

The complete Ripley Novels
The Complete Ripley Novels

Comentários

post legal. o interessante q, além do filme, tenho uma coleção (planeta deagostini) q saiu o ripley embaixo d'água. agora fiquei indeciso se começo pela sequência ou leio oq eu tenho.
jair e. disse…
Exatamente, Kovacs. A fragilidade psicológica de Ripley, muito bem desenvolvida por PH nos livros, é pouco (ou quase nada) explorada nos filmes (que mesmo assim, são medianos ou bons), razão de parte da empatia criada entre personagem e leitor. Acho fundamental ler O talentoso Ripley primeiro, para conhecer bem o personagem e suas razões de agir como age; os demais livros podem ser lidos como "aventuras" ou "casos" de Ripley, embora observar a sequencia de publicação dessas histórias parece ser interessante, pois sempre há referências a casos do passado do personagem.
Alexandre Kovacs disse…
Jefferson, importante seguir a ordem de lançamento para entender a origem de Tom Ripley e do seu perfil psicológico.
Alexandre Kovacs disse…
Jair, concordo com você e não é que os filmes não sejam bons, a versão com Matt Damon e Jude Law é muito bem feita, mas a autenticidade do personagem Tom Ripley ficou um pouco comprometida.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura francesa