48 Variações Sobre Bach

Franz Rueb - 48 Variações Sobre Bach - Editora Companhia das Letras - 375 páginas - Publicação 2001 - Tradução de João Azenha Jr.

Uma biografia de Johann Sebastian Bach (1685-1750) e também análise de algumas de suas composições no contexto histórico de forma criativa e original. Neste livro, o suíço Franz Rueb, autor de livros, peças radiofônicas e documentários sobre a história do teatro e da música, dividiu a narrativa em 48 partes ou capítulos independentes de forma a demonstrar como o entendimento e apreciação sobre as obras de Bach variaram ao longo do tempo, partindo da indiferença e desconhecimento do século XVIII (as composições de Bach permaneceram no ostracismo por 100 anos após sua morte) até a veneração incondicional nos dias de hoje.

Segundo Rueb, Bach teria consciência do valor atemporal de seu trabalho, permanecendo fiel à complexidade de suas composições, independente dos modismos e estilos. Ainda segundo o autor, Bach era um artesão da música que nunca desanimou com as adversidades: a orfandade de pai e mãe aos dez anos de idade, a morte prematura de sua primeira mulher e de dez de seus vinte filhos de dois casamentos. "Há um Bach religioso, ora luterano, ora pietista, ora místico, e há um Bach estético ora matemático ora simbólico, ora iluminista. Nos últimos anos de sua vida era criticado por ser complicado demais, numa época em que os compositores faziam questão de anunciar suas obras como "peças alternativas ao gosto mais simples de hoje, que também podem ser executadas por uma mulher sem grande esforço". No início do século XIX, sua música era um milagre divino imperscrutável. No final do mesmo século, era o deus da música."

O autor conseguiu analisar de forma acessível ao grande público como Bach esgotou o universo diatônico da música ocidental através de algumas de suas maiores obras como a "Paixão Segundo São João", "Paixão Segundo São Mateus", "Missa em Si Menor", "Cravo bem Temperado", "Variações Goldberg" e "Fugas" entre outras.

Comentários

Maria Augusta disse…
Não sabia que a obra de Bach havia ficado no ostracismo, ele era tão genial que era muito avançado para sua época.
Este livro deve ser muito interessante, obrigada pela dica.
Abraços e um bom fim de semana.
Kovacs disse…
Maria Augusta, interessante notar como a consciência que Bach tinha da importância de sua obra o fez continuar produzindo, mesmo sem nenhuma recompensa ou reconhecimento em vida.
Anny disse…
Adoro música clássica e Bach está entre meus preferidos. Mas também não sabia que a obra dele tinha ficado no ostracismo. Uma boa dica.
Kovacs disse…
Anny, os contemporâneos de Bach achavam a sua obra confusa, ele realmente estava muito à frente do seu tempo. Arnold Schonberg, já em 1930, definiu bem: "Bach é - para expressá-lo num paradoxo - o primeiro compositor dodecafônico".
Daisy disse…
Sempre encontro posts elegantes aqui.
Passei para deixar um abraço e um beijo.
Vou ouvir Bach.
Kovacs disse…
Daisy, muito grato pela gentileza. Ouvir ou ler sobre Bach é sempre uma boa dica!
Daisy disse…
Oi Kovacs, saudações!
Sobre Fernando Meirelles, considero um achado brasileiro, porque no Brasil - infelizmente - o meio se fecha em 'panelinhas', em detrimento da sétima arte. Não conheço, ainda, Blindness, mas seguirei sua sugestão e poderei fazer um ensaio, quem sabe. Neste caso, o primeiro passo é ler o livro homônimo do mestre Saramago. Fernando Meirelles é consagrado, a meu ver, a partir de Cidade De Deus e, como sabemos, é de total respeito no meio internacional, e chega ser, creio, o único brasileiro a votar no Oscar.
Fico devendo a resenha, mas a farei, com alguns suportes acadêmicos (ai!).
Foi, como sempre, imenso prazer estar com você.
Beijo, amigão.
Kovacs disse…
Daisy, sobre Saramago e Meirelles qualquer comentário que eu possa emitir é absolutamente parcial, já que sou fã de ambos. De qualquer forma, concordo com você, pois seria ideal a leitura do romance antes de assistir ao filme. Você não vai se arrepender. Obrigado pela visita.
Daisy disse…
Sua elegância e bom gosto são suporte na rede.
Beijos e bom domingo. :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa