Arte ou ilusão - Akiyoshi Kitaoka


A edição online da famosa revista Scientific American publicou um artigo no final do ano passado com doze exemplos de Op Art. O trabalho acima é de Akiyoshi Kitaoka, professor de psicologia da Universidade de Ritsumeikan, Kyoto, Japão. Clique para ver a ilustração "Rotating snakes" de 2003 ou siga este link para outros trabalhos mais recentes do mesmo autor, mas pessoas com maior sensibilidade ao enjôo devem ser cuidadosas, tamanha é a sensação de movimento, conforme alerta do próprio site.

O conceito de Optical Art é a expressão artística, de caráter abstrato, com base na ilusão de ótica que provoca a forte ilusão de movimento. Não sei se devemos considerar os trabalhos enquadrados na definição de Op Art como arte ou ciência, mas de qualquer maneira são excelentes imagens para ilustrar blogs, vocês não acham?

Comentários

Iza disse…
Achei lindo!
Anny disse…
Kovacs:
Achei bonito. Tem gente que não gosta de abstrato, só figurativo. Eu gosto e faço uma viagem nelas...
Ricardo Duarte disse…
Kovacs,
Gostei do Rotating Snakes. Parece realmente que está se movendo. Que loucura!
Ana R. disse…
São imagens que penetram no inconsciente...E a advertência é importante, para casos de labirintite e outros como craniotomias que nos deixam mais sensíveis a esses estímulos....
Cintia disse…
Me deixou (ainda mais) tonta! ;)

Beijocas,
Kovacs disse…
Izabella, que bom que tenha gostado. Seguindo os links vai descobrir imagens ainda mais interessantes.
Kovacs disse…
Anny, mais do que abstrato, eu diria que as imagens são quase alucinógenas. Obrigado pela visita.
Kovacs disse…
Ricardo, também achei que o melhor efeito de movimento foi mesmo o das Rotating Snakes. Impressionante como as rodas ficam girando!
Kovacs disse…
Ana R., os efeitos são mesmo perceptíveis, principalmente se ficarmos muito tempo concentrados neste tipo de imagem.

Cá entre nós, "Craniotomias" é o máximo, parece título de ficção cintífica dos anos 50! Obrigado pela visita.
Kovacs disse…
Cintia, realmente alucinógeno o efeito, conforme comentei com a Anny. Obrigado pela visita e, aproveitando a oportunidade, quando você voltará a publicar seus contos no blog?
jugioli disse…
Kovacs:

Op art sempre vem a simbolizar o instável, o mutável, enfatizando a percepção e os seus ângulos de visão.
Os iniciadores foram Alexandre Calder ( 1898-1976) com os seus maravilhosos e criativos móbiles, trazendo a idéia do movimento, assim como Victor Vassarely, criador da plástica cinética, temos tambem os futuristas em seus belíssimos trabalhos, criando a ilusão de velocidade, que foi um movimento de renovação nas artes. temos os cubistas como George Braque, Pablo Picasso e Juan Griss, que não usavam o computador, mas a idéia da progressão matemática e recortes (colagens) nas suas diferentes figuras geométricas.
A op art é filha destas mães citadas, com a diferença da computação gráfica nas veias.

Eu considero interessante para as artes gráficas, e tenho ressalvas quanto a ser considerada arte.

E aqui tenho uma reflexão, será arte? está que se produz sem os meios convencionais?

bjs.

JU
Kovacs disse…
JU Gioli, obrigado pelo comentário, nada como a opinião de uma artista plástica para agregar valor ao debate e valorizar este espaço. Já conhecia o trabalho de Victor Vassarely que, ao que parece, foi precursor do movimento "Optical Art". Interessante como até mesmo Picasso pode ser enquadrado como um precursor, uma vez que o cubismo de certa forma representava uma progressão.

No entanto, a questão é justamente se devemos considerar as figuras mutantes, criadas através da computação gráfica, como arte ou simples truques de ilusionismo. No meu entendimento, mesmo a Pop Art parece exercer um papel mais verdadeiro em termos de criação artística.
Olá, Kovacs, vim seguindo o caminho da Ju.
Op art, ou como quiserem chamar é arte.
Veja os fractais
"Everything is beautiful, but not everything is art." quem diz isso é o artista que considero muito, Michel Heizer. mas os ditos tem o seu contexto, quando são ditos.
Veja os trabalhos de Felice Varrini
Ƨs
Blog do Beagle disse…
Acredite se quiser: não vejo movimento algum! Sou míope e não tenho visão de profundidade. Será por isso? Elza
Kovacs disse…
Blog do Beagle - Elza, simplesmente não é possível! Tente seguir os links, principalmente o trabalho "Rotating Snakes". Mas se não conseguir, mesmo assim, não tem problema, acho que não trará qualquer consequência à sua vida prática. Brincadeira, obrigado pela visita e por acompanhar este blog!
Kovacs disse…
Fernando, obrigado por participar, foi ótimo registrar aqui a opinião de um Arquiteto. Conheço e trabalho com vários profissionais desta área, mas ele(a)s normalmente não tem muito interesse em comentar por aqui. Vou pesquisar a sua dica sobre Felice Varini (http://www.varini.org/). Obrigado mais uma vez e volte sempre!
Lígia disse…
Boa tarde!

Na infância de aprendiz das 'artes', a imagem acima leva a uma recordação literária:

"A imagem flutuou no ar à luz de começo de manhã apenas pelo tempo suficiente para que eu compreendesse o princípio envolvido e, em seguida, desapareceu. Nenhuma imagem no ar, nenhum problema me humilhando, nada. Ar vazio. Eu não precisava de mais estímulo. Agarrei o bloco de notas da mesinha de cabeceira e rapidamente fiz o esboço do novo projeto. Vai funcionar? Claro que vai!"
(Richard Bach/Fora de mim)

e uma análise visual:

Rede de relacionamentos, unida pela diversidade das cores (preto/branco-unidade/dualidade) tendo o infinito como meta (fundo azul).

Boa semana!
Kovacs disse…
Lígia, obrigado pela visita e comentário, como sempre original e criativo! Não tinha reparado no aspecto da rede de relacionamentos, mas faz sentido a sua interpretação.
Corydora disse…
Nossa, poderia dizer que é uma viagem quase Floydiana estes desenhos!hehehe... Gosto disso! Nos faz voltarmos para nós mesmo, e de certa forma isso pode incomodar ou assustar, quando não se está disposto a isso.

Olá Kovacs, confesso que neste fim de ano a correria não me permitiu nem me derramar no meu cantinho, nem me preencher nos cantinhos que tanto gosto. Contudo e enfim, estou de volta!

Um 2009 abençoado! Paz e bem!
Kovacs disse…
Corydora, Bem que as imagens de Optical Art poderiam servir para ilustrar as capas do Pink Floyd (ficaria ótimo no tamanho antigo da época do vinil).

Com relação à falta de tempo é um problema crônico dos editores de blogs!
Radhit TC 2008 disse…
Dropping by with peace and a bunch of smiles 4 U...After translating yours into english, i've found out that your postings are really awesome...Keep posting dude...:)
Visit from South East Asia
Kovacs disse…
Radhit, Thanks for the nice comment and greetings from Rio de Janeiro, Brazil.
Eduardo disse…
Arte é a Ciência de "Si", sem dó é claro... rsss. Enfim, nossos olhos passam a maior parte do tempo acomodando cores e formas. Toda a ilusão é provocada pelos nossos olhos, não existe tal movimento. A pergunta é a seguinte: "Que mais acomodamos e o que realmente existe para ser visto sem a interferência dessa tentativa de equilibrar aquilo que é percebido???
Kovacs disse…
Eduardo, obrigado pela visita e comentário. Pelo nível de qualidade da sua página você entende bem melhor do que eu de temas gráficos! Seja bem-vindo por aqui.
eu achei nada ve se foor poor issu eu soo umá famoosa artiista !aiinda maiis quando eu tiinha uns 5 anoos !hsuasua sériio !
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos