Prêmio Príncipe de Astúrias 2009

Prêmio Príncipe de Astúrias 2009O escritor albanês Ismail Kadaré foi anunciado hoje como o vencedor do Príncipe de Astúrias de Literatura de 2009 com uma premiação de 50 mil euros e direito a uma escultura criada por Joan Miró.

Ismail Kadaré é bastante conhecido no Brasil por conta de seu clássico "Abril Despedaçado" que foi adaptado para o cinema por Walter Salles. 

Entre os finalistas estavam o holandês Cees Nooteboom, o italiano Antonio Tabucchi, o tcheco Milan Kundera e o britânico Ian McEwan. Mais de 30 candidaturas de 25 países concorreram ao Prêmio Príncipe de Astúrias de Literatura 2009.

No ano passado, a vencedora foi a canadense Margaret Atwood (ver postagem do Mundo de K). Autores como Mario Vargas Llosa, Paul Auster, Doris Lessing, Susan Sontag, Amós Oz e a brasileira Nélida Piñon já receberam esta premiação, ver relação completa abaixo:

2008 - Margaret Atwood - Canadá

2007 - Amos Oz - Israel
2006 - Paul Auster - EUA
2005 - Nélida Piñon - Brasil
2004 - Claudio Magris - Itália
2003 - Fatema Mernissi - Marrocos
2003 - Susan Sontag - EUA
2002 - Arthur Miller - EUA
2001 - Doris Lessing - Reino Unido
2000 - Augusto Monterroso - Guatemala
1999 - Günter Grass - Alemanha
1998 - Francisco Ayala - Espanha
1997 - Álvaro Mutis - Colômbia
1996 - Francisco Umbral - Espanha
1995 - Carlos Bousoño - Espanha
1994 - Carlos Fuentes - México
1993 - Claudio Rodríguez - Espanha
1992 - Francisco Morales Nieva - Espanha
1991 - Povo de Porto Rico
1990 - Arturo Uslar Pietri - Venezuela
1989 - Ricardo Gullón - Espanha
1988 - Carmen Martín Gaite - Espanha
1988 - José Ángel Valente - Espanha
1987 - Camilo José Cela - Espanha
1986 - Rafael Lapesa Melgar - Espanha
1986 - Mario Vargas Llosa - Peru
1985 - Ángel González - Espanha
1984 - Pablo García Baena - Espanha
1983 - Juan Rulfo - México
1982 - Miguel Delibes Setién - Espanha
1982 - Gonzalo Torrente Ballester - Espanha
1981 - José Hierro Real - Espanha

Comentários

lammermoor disse…
Hola, K. Perdona que te escriba en español.
Soy asturiana,motivo por el cual siempre sigo los premiso Príncipe de Asturias. Con unos estoy más de acuerdo que con otros.
De Kadaré tan solo leí un libro y lo cierto es que me gustó. Supongo que con motivo del galardón, las librerías (al menos las ovetenses) se llenarán de sus obras.
Djabal disse…
Acompanho passo a passo a vida e a obra deste escritor. É um dos meus prediletos. Iniciei a leitura, por exótico, distante. Fui chamado pelo país das águias. Ele, porém, é muito mais que isso. Diz das coisas ancestrais, ainda lembradas dos cantos dos bardos de sua terra. Nos dá uma visão atual dos idos de Homero.É sempre uma viagem. Sua obra prima, se tenho alguma autoridade para isso, é o Palácio dos Sonhos.
Diz Kadaré: Há muito tempo eu tinha de construir um inferno. Avaliava, no entanto, o que semelhante projeto tinha de ambicioso e mesmo de quimérico depois dos anônimos egípcios, de Virgílio, santo Agostinho e sobretudo Dante".
Uma vez mais, meu amigo Kovacs, muito obrigado. Abraços.
Ricardo Duarte disse…
Kovacs,
Assim que li a notícia ontem, me lembrei da resenha feita pelo Barros e pensei o mesmo que você: ele já estava prevendo... :D
Maria Augusta disse…
Que bom passar por aqui, ainda não li nada dele, mas teu post e o comentário do Djabal me deram agua na boca de conhecê-lo.
Muito obrigada pela excelente informação!
Um abração.
Leila Silva disse…
Eu li há algum tempo um livro dele, em francês, depois fiquei sabendo que o Abril despaçado tinha sido baseado em obra dele...

Vou procurar conhecer um pouco mais dele.
abraço
Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Barros sabe tudo!
Agradeço duplamente a lembrança da antecipada dica: "'ele já estava prevendo"...
Kovacs disse…
lammermoor, thanks for your nice comment. I´m allways very glad when people from other countries and culture come to visit this site. I hope to see you here more times.
Kovacs disse…
Djabal, fiquei muito impressionado com "Abril Despedaçado" um exemplo da mais pura literatura, tanto que nem assisti ao filme do Walter Salles com medo de estragar o efeito da leitura. Preciso conhecer outras obras dele.
Kovacs disse…
Ricardo, a resenha do Barros ficou mesmo muito boa, tanto que não esquecemos dela até hoje.
Kovacs disse…
Maria Augusta, os comentários do Djabal são assim mesmo, sempre mágicos. Recomendo que você visite a página dele e vai se tornar fã com certeza.
Kovacs disse…
Leila, eu também vou conhecer mais com certeza. Obrigado pela visita.
Kovacs disse…
Lígia, conforme eu comentei com o Ricardo a resenha do Barros ficou ótima mesmo e foi premonitória!
Barros disse…
Fico muito contente tanto pelo prêmio a Kadaré, porque sem dúvida é merecido, mas também por eu ter sido tão bem lembrado pelos amigos de blog. Vamos ler mais deste escritor, que sabe abordar temas tão estranhos à nossa realidade da vida cotidiana, e que nos faz pensar o mundo de um modo mais amplo. É sem dúvida muito instigante!
Kovacs disse…
Barros, lembrança e citações ao seu blog mais do que merecidas. Continue com o bom trabalho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos

Finalistas do Prêmio Oceanos 2019