Ronaldo Correia de Brito - Galiléia

Literatura brasileiraRonaldo Correia de Brito - Galiléia - Editora Objetiva - Selo Alfaguara - 236 páginas - Publicação 2008.

Neste romance, vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2009, Ronaldo Correia de Brito conseguiu reunir em sua narrativa algumas histórias que se cruzam para evidenciar os contrastes entre a vida no mundo contemporâneo e as tragédias de uma família tradicional. Os primos Ismael, Davi e Adonias retornam, após muitos anos, para a fazenda de Galiléia no sertão cearense com a finalidade de se despedirem do avô Raimundo Caetano que apodrece em seu leito de morte.

Ismael, filho ilegítimo, vem da Noruega onde estava preso por agressão à mulher. Davi viajou pela Europa e Estados Unidos como pianista e é considerado o gênio da família. Adonias, o narrador do romance, mora no Recife e estudou medicina na Inglaterra. Adonias é quem melhor define o sentimento de todos nesta viagem de retorno, quando cruzam de carro o sertão cearense: "O calor me enfada. Ele vem das pedras que afloram por todos os lados, como planta rasteira. Nada lembra mais o silêncio do que a pedra, matéria-prima do sertão que percorremos em alta velocidade".

Os personagens interagem em um certo clima de realismo fantástico que permite diálogos entre os mortos e os vivos, tudo para contar as histórias de tragédia e violência da família. Histórias que incluem assassinatos, estupro e discriminação. O autor não teme o rótulo de regionalista como afirma nesta declaração: “O meu sertão é a paisagem através da qual eu interpreto o mundo, o de hoje, o globalizado, o que rompeu com as tradições. Interessa-me a decadência, a dissolução. Meus personagens migram, sofrem o embate com as outras culturas. Sei que tenho sido vítima de preconceitos pela escolha dessa paisagem". Portanto, ninguém deve estranhar, quando "Paranoid Android" do Radiohead for citado logo no primeiro capítulo, neste momento percebi logo que estava diante de um romance diferente.

Ronaldo Correia de Brito escreveu os livros de contos As Noites e os Dias (1997), editado pela Bagaço, Faca (2003), Livro dos Homens (2005), e a novela infanto-juvenil O Pavão Misterioso (2004), todos publicados pela Cosac Naify.

Comentários

Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Aiai... dica irresistível!

Bom domingo!
Iza disse…
uma passadinha por aqui... como sempre. Bom domingo
Tempestade disse…
Gosto muito de histórias assim, ótima dica!
Beijos Tempestuosos!
Estive sumida porque perdi uma irmã querida.
Os livros e a música me trarão de volta, já já.
Kovacs disse…
Lígia, fico feliz que tenha gostado!
Kovacs disse…
Izabella, obrigado pela visita e seja bem-vinda como sempre.
Kovacs disse…
Tempestade, uma dica muito boa e representativa da "nova" literatura brasileira.
Kovacs disse…
Christina, sinto muito pela sua perda.
Clara Lopez disse…
Eu tenho Faca aqui há um tempão na fila de espera, vou ver se ele sobe uns degraus, preciso conhecer esse autor...:)
um abraço,
clara
Kovacs disse…
Clara, você vai gostar com certeza. Fico aguardando a sua resenha lá no "linha de pesca".
Chico disse…
Kovacs, pela tua resenha, ja gostei do Ronaldo Correia. Lembra um pouco o Hatoum do Dois Irmaos e de Orfaos do Eldorado - este que li semana passada.

Tambem ando lendo um rapaz jovem que eh comparado ao Ronaldo Correia chamado Jose Luiz Passos. O livro chama-se Nosso Grao Mais Fino.

Engracado como essas tematicas das tramas familiares voltam de tempos em tempos as listas dos bons e bem escritos romances - e como isso nos faz falta...

Grande abraco, Chico
Kovacs disse…
Chico, pelo visto mesmo afastado do Brasil você continua ligado à literatura brasileira contemporânea. A família é sempre um grande tema para os bons autores e por isso mesmo é difícil inovar nesta área. Acho que Ronaldo Correia conseguiu com Galiléia.
Barros disse…
Legal!
Não conhecia e gostei da dica.
Abraços.
Kovacs disse…
Barros, acho que você vai gostar!
Ví Leardi disse…
Kovacs...seu blog é referência obrigatória...sempre que venho aqui me surpreendo com a qualidade de seus temas e indicações..obrigada pela visita e link...mas Bastardos Inglorios é difícil de definir,vai da alma de cada um...mas sem dúvida Tarantino evolui a arte de fazer cinema...ganhamos todos.
Um grandde abraço.
Djabal disse…
Ouvi uma entrevista dele, e em uma certa altura, ele disse: "Levei oito anos escrevendo este romance."
É para se pensar. Quanto trabalho, quanta imaginação e dedicação para nos dar algo de si. É mesmo, como diz você, muita generosidade. Obrigado pela dica.
Blog do Beagle disse…
Tem uma historinha lá no Beagle, do jeito que vc cosatuma gostar. Se quiser me visitar´será uma honra. Comprei o livro do Doc Comparato: Da criação ao roteiro... Estou ensaiando apra ler. Bj. Elza
Kovacs disse…
Vi, Tarantino é sempre uma explosão POP que assistimos com prazer, mesmo quando trata de um tema tão tortuoso como aquele explorado em "Bastardos Inglórios". Obrigado pelo elogio!
Kovacs disse…
Djabal, um homem, médico por profissão, passa oito anos de sua vida elaborando um romance. Algo para se pensar sem dúvida!
Kovacs disse…
Elza, vou lá no Blog do Beagle agora mesmo. Já estava com saudade dos seus textos. Obrigado pela visita!
J. Araújo disse…
Uma boa dica de leitura. Sua resenha me deixou curioso.

Valeu!!

Abraço
Kovacs disse…
J. Araújo, obrigado pela visita e seja bem-vindo por aqui!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Os melhores livros e resenhas de 2019

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

20 grandes escritoras brasileiras