Fernanda Melo - O futuro é vibrante

Literatura brasileira contemporânea
Fernanda Melo - O futuro é vibrante - Editora Ópera - 230 Páginas - Capa e projeto gráfico: Moacir Calarga - Lançamento: 2023.

O livro de estreia de Fernanda Melo é uma coletânea de seis contos ou novelas, devido à extensão dos textos e variedade de personagens. Como elemento comum, em cada narrativa encontramos uma mulher em crise, buscando algum tipo de solução para seus problemas que podem ser de caráter prático ou existenciais e, neste ponto, a autora não economizou na criatividade, apresentando desdobramentos inusitados e situações que fogem ao controle das protagonistas. O estilo pode variar rapidamente da comédia ao drama, mas os textos – bem-humorados ou reflexivos – prendem a atenção do leitor que não resiste a uma boa história.

Em "O futuro é vibrante", que empresta o título ao livro, Cíntia decide acreditar na indicação de uma amiga sobre um site que promete realizar os sonhos de seus clientes por meio de um pequeno implante, colocado na região da nuca, espécie de marca-passo vibracional que emite uma vibração favorável de acordo com a programação previamente selecionada. Cíntia escolhe o protocolo "Cinderela" que induz um comportamento adequado para despertar a atração física nos homens. No início, tudo parece funcionar como planejado, mas sabemos muito bem como os sonhos podem ser traiçoeiros, ou seja, é necessário muito cuidado com o que desejamos.

"Talvez Cíntia tivesse que rever sua vida, talvez ela não fosse uma pessoa razoável, como sempre pensou que fosse. Quando se chega ao ponto de se sentar numa cadeira e levantar o cabelo da nuca para que uma completa estranha aponte para aquela região algo que tem toda aparência de uma pistola, alguma coisa só pode estar bem errada. E pensar que não é uma pistola, que é muito mais como um grampeador, e que aquela completa estava lá porque foi paga, porque Cíntia depositou todas as suas economias em um site que prometia realizar todos os seus desejos, à escolha, não tornava a situação menos insana. 'Se eu recuar agora', Cíntia pensou, 'perco todo meu dinheiro. Agora tenho que ir até o fim'. Ela realmente estava muito mais perdida, solitária, deprimida, sem perspectiva e crédula do que pensava. Como leu uma vez num livro de autoajuda, se uma situação é difícil demais de explicar, você nem ao menos deveria estar dentro dela. Era o caso." (p. 11) - Trecho de "O futuro é vibrante"

Já em "Três pedidos", Flora tem a mesma chance de realizar um desejo, na verdade três desejos, o que pode ser ainda mais complicado, como logo percebemos nesta hilária novela, cheia de reviravoltas, na qual a clássica fábula da lâmpada mágica ganha uma versão atual. As coisas ficam mais sérias em "Consciência pura" quando Ecléia relembra passagens da sua última vida na Terra, observando a si mesma sentada no chão da cozinha, aos oitenta e sete anos, "um corpo num apartamento vazio que levou dias para ser encontrado", desejando reter um pouco mais dessa experiência, mesmo sabendo da fragilidade da existência humana.

"Ele explicou que o ser humano é um animal tão simples, com vidas tão entrelaçadas aos que lhe são próximos e à sua época, que a partir da programação primária de experiências, todo resto é previsível. Tudo? Tudo. Quem conhece as programações de origem é capaz de saber qual será a decisão a cada passo, a cada etapa; a sensação do humano é que ele decidiu com o que estava acontecendo naquele momento, que pesou as informações que tinha – na verdade, ele apenas repetiu padrões de caráter formados decididos muito antes do seu próprio nascimento. Graças a essa previsibilidade, todos faziam o que era esperado, relacionavam-se da forma esperada, se sabia de antemão tudo o que aconteceria, do nascimento à morte. À medida que se descolasse daquela última existência, Ela deixaria de se ver como Ecléia, a última vida que preencheu, para se lembrar de quem era: uma Consciência Pura." (p. 89) - Trecho de "Consciência pura"

Um tema recorrente na literatura e no cinema, o que faríamos se o mundo fosse acabar, é a abordagem de "A semana de Bellatrix", a protagonista tem uma semana para se despedir. Contudo, talvez a novela mais sensível seja a que encerra o livro, "Cahal e a mensagem da Deusa Lua", uma narrativa não localizada no tempo e no espaço, que descreve uma antiga civilização e a paixão de uma menina pela Lua: "Quando chegou até lá em cima, no galho mais alto da árvore mais alta, Cahal tentou ficar de pé. A Lua havia acabado de surgir, um buraco negro entre estrelas acesas. O seu objetivo, a sua esperança, era conseguir tocar a Lua. [...]"

Literatura brasileira contemporânea
Sobre a autora: Fernanda Melo nasceu em 1977, em São Paulo, e reside em Curitiba. Pela Universidade Federal do Paraná formou-se em Psicologia, Ciências Sociais – Sociologia e fez mestrado em Sociologia da Saúde, cuja dissertação “Cegueira e Normatividade Social” foi publicada como livro pela editora da mesma instituição. Dinossaura da internet, vivenciou a febre do Orkut e teimou em ser blogueira durante quase vinte anos, sob o nickname de Caminhante. No seu próprio blog e em colaboração com diversos sites, escreveu desde críticas literárias a crônicas, desenvolvendo seu estilo próprio. Este é o seu livro de estreia como contista.

Onde encontrar o livro: Clique aqui para comprar O futuro é vibrante de Fernanda Melo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura japonesa

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos