Novo Livro de José Saramago

Literatura portuguesa
José Saramago, vinte anos depois do polêmico "O Evangelho Segundo Jesus Cristo", volta a incomodar a Igreja Católica com o seu próximo romance "Caim" no qual redime o assassino de Abel e acusa Deus "como o autor intelectual do crime". O novo romance será divulgado durante a Feira do Livro de Frankfurt, que ocorrerá de 14 a 18 de outubro e tem previsão de lançamento em Portugal, Brasil e Espanha para o final de Outubro.

Segundo matéria do Estadão, José Saramago não considera esse romance seu particular e definitivo ajuste de contas com Deus, porque "as contas com Deus não são definitivas, mas sim com os homens que O inventaram", disse. "Deus, o demônio, o bem, o mal, tudo isso está em nossa cabeça, não no céu ou no inferno, que também inventamos. Não nos damos conta de que, tendo inventado Deus, imediatamente nos tornamos Seus escravos", assinalou o autor.

No entanto, o melhor resumo sobre o livro e também sobre a filosofia Saramaguiana, como sempre, é de sua eterna companheira e porta-voz Pilar del Rio no blog da Fundação José Saramago:

"Saramago escreveu outro livro. O seu título é “Caim”, e Caim é um dos protagonistas principais. Outro é Deus, outro ainda é a humanidade nas suas diferentes expressões. Neste livro, tal como nos anteriores, “O Evangelho segundo Jesus Cristo”, por exemplo, o autor não recua diante de nada nem procura subterfúgios no momento de abordar o que, durante milénios, em todas as culturas e civilizações foi considerado intocável e não nomeável: a divindade e o conjunto de normas e preceitos que os homens estabelecem em torno a essa figura para exigir a si mesmos - ou talvez seria melhor dizer para exigir a outros- uma fé inquebrantável e absoluta, em que tudo se justifica, desde negar-se a si mesmo até à extenuação, ou morrer oferecido em sacrifício, ou matar em nome de Deus."

Polêmicas à parte, só nos resta esperar o lançamento e agradecer à Deus, ou não, por esta oportunidade de ainda termos um romance inédito de Saramago para ler. Autor que, ninguém duvida, é o maior escritor em língua portuguesa da atualidade.

Comentários

Lígia Guedes disse…
O "Mundo de K" disse:

"Autor que, ninguém duvida, é o maior escritor em língua portuguesa da atualidade"... vivo!? O bom do ser humano é que ele reage! Parabéns!... mesmo que não concorde que "Deus não é somente brasileiro" (rsrsrs)
Anônimo disse…
Li, que hoje o Saramago também aposentou o blog dele. Ao completar um ano. Tudo indica que foi para se dedicar a um outro romance. São João Batista? Quem sabe... Um abração, Ladyce
Anônimo disse…
Boa Sorte! Ladyce
Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Agora é tópico 'bis'?

(rsrsrsrsrsrsrs)

Boa sorte!
Kovacs disse…
Lígia, polêmico sim, mas como escreve bem esse José Saramago! Boa sorte no TOP BLOG, parece que o resultado dos finalistas será divulgado hoje.
Kovacs disse…
Ladyce, também li sobre o cancelamento do blog dele (não sem antes ter sido publicado em livro). Boa sorte na final TOP BLOG.
Homo libris disse…
Tengo ganas de leer lo nuevo de Saramago, porque lo cierto es que sus últimas dos novelas (con la muerte intermitente y el elefante viajero) me parecieron de menos calidad que a lo que nos tiene acostumbrados el Premio Nobel. ¡A ver qué tal!

Saludos.
----
Eu quero lê-lo novamente Saramago, porque a verdade é que seus dois últimos romances (com a morte eo viajante elefante intermitente) parecia menos qualidade do que aquilo que normalmente se espera de um Prêmio Nobel. Para ver como!

Saudações.
Anônimo disse…
Voltando aqui à sua procura só para dizer: adoro FERLINGHETTI! É um dos meus poetas favoritos de todos os tempos! Vejo que você também o lê. Um abraço, Ladyce
Lígia Guedes disse…
Kovacs,

"ouvindo e vendo pensando e sentindo"

:))

"E infindos cabelos longos dançando"

:((

através de Vias Lácteas meia-noites

:))

"Ah sim oh sim o infindo viver e amar"

:))

"gira-girando através do tempo"

:))


LADY gostou!
Parabéns!

Em tempo: tem tradutor na página?
Kovacs disse…
Homo libre, I certainly agree with you that the last Saramago novels are quite different in quality than "Memorial do Convento" and "Ensaio sobre a Cegueira", but even so we all love him for sure. Thanks for your comment and effort to write in portuguese (sorry for my english).
Kovacs disse…
Ladyce, Ferlinghetti é um dos meus poetas preferidos e gosto de colocar sempre alguma coisa dele naquele espaço inicial do blog (entre outras preciosidades). Segue a continuação do poema:

Continuação...
"The world is a beautiful place / to be born into / if you don´t mind some people dying / all the time / or maybe only starving / some of the time / which isn´t half so bad / if it isn´t you ."

"O mundo é um lugar maravilhoso / onde nascer / se a gente não ligar que o tempo todo haja alguma / pessoa morrendo / ou talvez só passando / algum tempo com fome / o que afinal não é tão ruim / se não for você."

Lawrence Ferlinghetti - The world is a beautiful place - Pictures of the Gone World (1955) - tradução de Eduardo Bueno e Leonardo Fróes
Kovacs disse…
Lígia, obrigado pelos versos gentis. O problema dos tradutores automáticos é que eles ainda são muito imperfeitos. De qualquer forma gosto muito quando pessoas de outros países e culturas comentam por aqui.
Ricardo Duarte disse…
Kovacs,
Tinha lido o comentário da Pilar no site do Saramago há alguns dias. Redimir Caim: que ideia boa!

Por falar em lançamentos, viu que a Alfaguara vai relançar Meridiano de Sangue, do Cormac McCarthy? Esse livro foi publicado 18 anos atrás pela Nova Fronteira e, desde então, virou artigo raro:

http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/resenha/resenha.asp?nitem=11029736&sid=18978822911625688978485567&k5=35D3D406&uid=

Outro livro que vai ser relançado, mas pela Cosac Naify, é Absalão, Absalão, do Faulkner. Aliás, já era para ter sido publicado em junho. Acho que mudaram os planos...

http://www.revistabula.com/materia/william-faulkner-em-alto-estilo/1252

Abraços
Anônimo disse…
K.

Não precisa se desculpar pelo seu inglês. Está perfeito. Passando por aqui para dar um alô!

Pergunta que me ocorre: Gosta dos contos de Flannery O'Connor? Acho que ela tem tudo para ser admirada no Brasil, mas quase não encontro pessoas que a conheçam. Você?

Ela é uma das minhas escritoras favoritas americanas. E olhe só, mesmo casada com um prof de lit. americana, prefiro ler os ingleses! Só para dar uma idéia de como gosto da mesma! Um abraço, Ladyce
Lígia Guedes disse…
Que horror!
O crone...
Tem anti-vírus bom não, k?
Kovacs disse…
Ricardo, você citou duas das minhas editoras prediletas. Na verdade a Alfaguara é um selo da Objetiva que publica o acervo da matriz espanhola, com foco em lieratura contemporânea e a cosac naify é a prova de que o Brasil pode dar certo com edições de alta qualidade. McCarthy e Faulkner, uma dupla de respeito! Obrigado pela super dica.
Kovacs disse…
Ladyce, grande coincidência, pois acabei de comentar acima com o Ricardo sobre a editora cosac naify e a edição de Contos Completos de Flannery O'Connor é um exemplar que estou namorando há algum tempo (da série "Mulheres Modernistas" com Virginia Woolf - que já resenhei por aqui, Katherine Mansfield, Gertrude Stein, Marguerite Duras e Karen Blixen).
Kovacs disse…
Lígia, acho que não precisamos de anti-vírus por aqui, só temos visitas selecionadas!
Claro! Se Deus existisse, JÁ-MAIS seria patriarcalista, patrimonialista, fundamentalista; porque JÁ-MAIS ele seria burro, pequeno e cafona!
Além disso, certamente seria um grande artista, mas tentaria esconder isso dos humanos, para não humilhá-los...
Seria (no mínimo!) pansexual; jamais mesquinhamente masculino...
Nossa! Não vejo a hora de botar a mão, os olhos, a alma, nesse novo Saramago...
BJS!
Kovacs disse…
Christina, obrigado pelo comentário forte e corajoso, certamente que Deus jamais seria machista ou fundamentalista! O seu posicionamento é muito semelhante ao de Saramago.
Lígia Guedes disse…
Kovacs,

Posso disponibilizar no 'Mundo de K' uns textos. Fica preocupado não que são autores te tua preferência (Pessoa, Virgínia....). Sei que é um gente-men e não vai se importar. Valeu!

X. Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!


Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas foi nele que espelhou o céu.

— Fernando Pessoa
Lígia Guedes disse…
Em tempo: fonte de pesquisa: wikipédia....
Lígia Guedes disse…
"Ottoline alardeia sobre Londres, não sem certa grandeur, como se fosse um barco de que as ratazanas comeram as velas, com o mastro embolorado e verdes serpentes marinhas a se arrastarem pela coberta", escreve pr exemplo Virginia Woolf numa carta. "Embora seja certo que nenhuma imagem poderá jamais transmitir essa combinação tão sua de esplendor, humildade e hipocrisia. (...). Esse é um exemplo típico do gênero satírico de tema ottolinense: tanta maldade, e tão vem escrita. Virgínia possuía um bom coração, com o qual foi capaz, em outros momentos de sua vida, de reconhecer e admirar os valores de Ottoline. (...) NO entanto, procurou fazer com que, externamente (Ottolin, observação minha) ninguém soubesse a respeito de sua himilhação e de seus sofrimentos. Assim, continuou recebendo em sua modesta casa de Gower STREET,... Em suma, tentou manter-se fiel a si mesma, acima de qualquer circunstância, disposta a continuar fazendo da vida um lugar bonito e habitável. Virgínia Woof, surpreendida por tanta inteireza, acabou por admirá-la e por gostar intensamente dela. De fato as duas ficaram íntimas; e, quando Ottoline morreu, aos 64 anos, depois de longa e enigmática enfermidade, Virgínia escreveu com T.S. Eliot esse epitáfio:
"Leal e valente
A mais generosa, a mais delicada
Na fragilidade de seu corpo
Guardava, contudo,
Um espírito bravo e indomável".


Fonte: "História de Mulheres/Rosa Montero; tradução Joana Angélica d´Ávila Melo. - Rio de Janeiro : Agir, 2008.

Valeu!
Kovacs disse…
Lígia, obrigado por plantar sementes de literatura por aqui. Tenho certeza de que servirão como incentivo e inspiração para os visitantes amigos. Boa seleção, confirmo que são autores de minha preferência!
Leila Silva disse…
Não sabia ainda sobre este livro, estou curiosíssima. O último que li dele foi Memorial do Convento, agora nas férias de julho, mas não foi dos que eu mais gostei, gostei mais de Ensaio sobre a cegueira e Evangelho segundo Jesus Cristo que li há muito tempo.
Abraço
Kovacs disse…
Leila, sempre fico ansioso com um novo lançamento de Saramago. É certo que não podemos esperar nada no mesmo nível de "Memorial do Convento", mas é um presente que devemos agradecer a Deus (ou não)!
Maria Augusta disse…
Saramago não teme tratar de assuntos polêmicos e isto que faz sua grandeza. Afinal, não é esta uma das finalidades da literatura, provocar a reflexão?
Abraços e um bom fim de semana para você.
Kovacs disse…
Maria Augusta, Saramago tem uma certa afinidade com a polêmica, mas é um grande escritor sem dúvida!
Lígia Guedes disse…
Teve brinde para o 100seguidores?

Bom feriado!
Kovacs disse…
Lígia, um número impressionante e tento sempre apresentar algum material de interesse para o pessoal que passa por aqui.
Ana disse…
Adorei saber desse novo livro, aliás, o "evangelho" é o segundo livro que mais gosto do Saramago, antes o "ensaio sobre a cegueira" e depois "intermitências".
òtimo post, K.
Parabéns,
beijos,
Kovacs disse…
Ana, obrigado pela visita e comentário! Caso você ainda não tenha lido recomendo o "Memorial do Convento" de Saramago, simplesmente fantástico!
oi kovacs , muito obrigado pelas palavras , de facto é bem verdade .Sabe , eu sempre admirei saramago embora nao seja uma fiel segudora mas temas como esse me despertam a atençao , e quem a melhor pessoa para os discutir ?
saramago sem duvida alguma !
Sim , acho q todos deviamos tar orgulhosos de viver num pais de tao grande homem , infelizmente a maior parte das pessoas veem sua escrita como uma afronta , como quase um atentadoquando na verdade ele nao diz mais q a verdade , nao tira nem poe nada na biblia pois esta td la . so faz dialogos e discute á maneira dele .
enfim ... é pena q nao o compreendam .
mesmo os politicos (alguns) , nao deveria haver liberdade de expressao ?? afinal , para que houve o 25 de abril sena para isso ?
entao nao sei porque estao tao preocupados . Talvez queiram voltar á ditadura !! Bom , nao incomodo mais , um beijo . ;)
Kovacs disse…
Cantinho dos Sonhos, muito obrigado pela visita e comentário, gostei muito do seu texto sobre Saramago. Não consigo entender como, ainda hoje, em pleno século XXI, ainda existem perseguições ideológicas e religiosas. Abraço aqui do Brasil!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 obras mais importantes da literatura italiana

As 20 melhores distopias da literatura

As 20 obras mais importantes da literatura francesa