Prêmio Nobel de Literatura 2008

LiteraturaA Academia Sueca informou que o autor agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura de 2008 será anunciado oficialmente na próxima quinta-feira, 9, às 13 horas locais (8 horas de Brasília). O blog Bibliotecário de Babel postou uma lista top-10 de acordo com a casa de apostas britânica Ladbrokes
.
(01) Claudio Magris
(02) Adonis
(03) Amos Oz
(04) Joyce Carol Oates
(05) Philip Roth
(06) Don DeLillo
(07) Haruki Murakami
(08) Les Murray
(09)Yves Bonnefoy
(10) Inger Christensen


A lista dá a liderança ao acadêmico e jornalista italiano Claudio Magris, seguido pelo sírio-libanês Adonis e o israelense Amos Oz. A minha aposta particular vai para Salman Rushdie que ocupa o 45º lugar na referida lista, acho que pagaria um bom prêmio. Alguém se aventura com um palpite?

Comentários

asnalfa disse…
eu arrisco Philip Roth
Leila Silva disse…
Eu tinha visto uma lista, mas sem o nome de Haruki Murakami...Eu só li um livro dele, não gostei e, você sabe, adoro Literatura Japonesa. Talvez eu tenha escolhido o livro errado para começar.
Eu apostaria no nome de P. Roth que já está na lista há alguns anos, mas parece que um crítico sueco está meio irritado com os autores americanos (ou a literatura) e tem gente achando que será um autor europeu.
Eu conheço pouco S. Rushdie, quer dizer, o nome dele eu conheço muito bem, mas a obra....
Posso palpitar dois?
P. Roth e segundo Amos Oz.
Abraços
Clara Lopez disse…
Eu só li a duras penas o Homem comum, do Roth, e achei bem fraquinho, mas ele deve ter uma obra boa e importante para estar nessa lista. De todo modo, não consegui ver todos os nomes, demora para abrir, e eu fico com o Amós Oz.
um abraço,
clara lopez
Kovacs disse…
Asnalfa, Philip Roth é sempre um bom palpite que vem sendo incluído na lista de favoritos há alguns anos. Desta vez existe uma expectativa contrária a autores americanos (ver comentário da Leila Silva), mas quem sabe desta vez o autor de Pastoral Americana (vencedor do Pulitzer de 1998) não terá a sua chance. Obrigado por participar!
Kovacs disse…
Leila silva, o blog Bibliotecário de Babel também comentou a declaração de Horace Engdahl, Secretário Permanente da Academia Sueca, segundo o qual "os EUA não participam no grande diálogo da literatura". Esta declaração parece ter esvaziado as chances americanas, como Philip Roth, no Nobel 2008. Amos Oz é uma excelente aposta. Saberemos o resultado amanhã.
Kovacs disse…
Clara Lopez, Philip Roth merece mesmo uma segunda chance. O seu voto é o segundo de hoje para o israelita Amos Oz, vencedor do prêmio Príncipe das Astúrias 2007. Esta indicação atenderia ao caráter político das últimas premiações da Academia Sueca devido ao envolvimento de Amos Oz nos movimentos pacifistas.
Sonia disse…
Não vou apostar em quem vai ser o provável ganhador. Mas, dos que jpa li, meu voto vai para Amos Oz. Por mim, o Rushdie pode continuar lá no 45 lugar. (como é que se faz para botar num comentário o "o" de quinto lá no alto:)
Kovacs disse…
Sonia, obrigado por compartilhar a sua opinião é mais um voto importante para o israelense Amos Oz, mas ainda assim continuo com o meu palpite no Salman Rushdie, campeão do Booker Prize (além disso está pagando muito melhor já que ele, até ontem, estava no 45º lugar da lista de apostas).
Barros disse…
Eu aposto em Amos Oz, tanto pelo valor de sua obra de ficção como pela importância de sua obra de não-ficção, alem de possuir uma excelente reputação política na questão do conflito israelense-plastino.
Minha segunda opção é para Philip Roth, por quem estou torcendo.
Kovacs disse…
Barros, obrigado pelo comentário, parece que Amos Oz e Philip Roth dividiram as opiniões por aqui. Vamos aguardar até amanhã para saber se estamos alinhados com a Academia Sueca!
AMC disse…
Eu preferiria um americano (sou fã da literatura norte-americana), mas dadas as declarações estapafúrdias do Secretário permanente da Academia Sueca, acho que este ano dificilmente vencerá um escritor do país do Tio Sam. A escolher seria por esta ordem: DeLillo, Pynchon, Roth, McCarthy... e, claro, Auster, a minha paixão literária, apesar do maniqueísmo dos seus críticos.
Bom, deixando os norte-americanos, e descendo à terra, creio que não irá ser mulher (houve Lessing no ano anterior e Jelinek em 2004, na habitualmente misógina Academia), nem escritores de expressão inglesa (houve Lessing, Pinter, Coetzee e Naipaul nos últimos anos).
Em suma, Amos Oz (mais do que merecido) ou um regresso à América Latina depois de Octavio Paz em 1990. Preferia, de longe, Vargas Llosa mas este não encaixa nas tendências políticas da Academia, logo aposto em Carlos Fuentes (também merecido).
Todavia, a maioria dos meus autores favoritos nunca recebeu um Nobel: Borges, Proust, Joyce, Walser, Pessoa, Tolstoi, Nabokov, Bulgakov, Cortázar, Rilke, etc.
Um abraço,
André
Lady Cronopio disse…
Fico com o Amos.
A prosa poética dele merece este reconhecimento, sem dúvida.
Beijos
Kovacs disse…
André, primeiramente obrigado pelo seu comentário completo que valeu como uma aula de literatura, vale ressaltar mais uma vez que sempre leio seus textos com muito prazer no blog "Nunca Mais".

Tenho que concordar com a sua afirmação, pois os meus autores favoritos também nunca ganharam o Nobel. De qualquer forma é sempre uma oportunidade de abrir espaço na mídia para a literatura e o debate sobre autores e estilos.
Kovacs disse…
Lady Cronópio, Amos Oz parece ter sido o mais votado por aqui. Logo saberemos o resultado. Obrigado por participar.
Leila Silva disse…
Kovacs,
Passamos longe! Para mim foi uma surpresa Le Clézio...Sei lá.
abraços
Sonia disse…
Ninguém acertou, né? Alguém aqui já leu alguma coisa de Le Clézio? Fiquei curiosa.
Sonia disse…
Nunca li uma opinião tão estapafúrdia como essa do secretário da academia sobre a literatura americana.
Kovacs disse…
Leila e Sonia, parece que não chegamos nem perto da escolha da Academia Sueca. Também não conheço nada de Jean-Marie Gustave Le Clézio, exceto que escreveu um romance sobre a relação entre Frida Kahlo e Diego Rivera. Vou me informar melhor. Gostei do nosso debate.
Lady Cronopio disse…
Nem de longe, hein?
Mas é como diz meu irmão: voto não é aposta, é opinião. Portanto nossas opiniões estão aí!
Quanto ao vencedor, prazer em conhecê-lo Monsieur.
Beijos a todos.
Kovacs disse…
Lady Cronópio, ficamos longe do resultado, mas o nosso debate foi ótimo. Quem sabe no próximo ano não alinhamos melhor com a Academia Sueca? Obrigado pela participação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

20 grandes escritoras brasileiras

As 20 melhores distopias da literatura

Martin Puchner - O Mundo da Escrita

As 20 obras mais importantes da literatura italiana