Damon Galgut - Booker Prize 2021

Prêmios Literários

O escritor sul-africano Damon Galgut é o vencedor do Booker Prize 2021 e irá receber uma premiação de 50.000 libras (aproximadamente 68.000 dólares), além da divulgação mundial que sempre está associada ao evento. Este ano tem sido muito importante para a literatura na África, depois da notícia do prêmio Nobel para o romancista Abdulrazak Gurnah da Tanzânia e a recente divulgação do  senegalês Mohamed Mbougar Sarr, de apenas 31 anos, como vencedor do Goncourt, o prêmio literário mais prestigiado da França.

Damon Galgut já era considerado o favorito depois de ter sido finalista em versões anteriores da premiação com The Good Doctor, em 2003, e In a Strange Room, em 2010, No Brasil foram lançados os seguintes livros de Damon Galgut: "O bom médico" (Companhia das Letras, 2005), "Em um quarto estranho" e "O impostor" (ambos pela Record, em 2011 e 2013). Vale a pena aguardar o lançamento de The Promise no Brasil já que o autor foi comparado a Virginia Woolf, James Joyce e William Faulkner, assim como as inevitáveis referências da crítica literária a outro grande escritor sul-africano, J.M. Coetzee.

A organização do Booker Prize resumiu da seguinte forma os motivos da escolha da obra: "uma demonstração espetacular de como o romance pode nos fazer ver e pensar de maneira nova”. The promise narra a história de integrantes da família Swart – descendentes de colonos holandeses – que perdem o contato após a morte de sua matriarca. Pelas paisagens da África do Sul no período pós-apartheid, o leitor acompanha três irmãos: Anton, o menino de ouro que se ressente do potencial não realizado de sua vida; Astrid, que tem na beleza o seu poder; e o mais jovem, Amor, cuja vida é moldada por um nebuloso sentimento de culpa. Assim, reunida por quatro funerais ao longo de três décadas, a família cada vez menor reflete a atmosfera de seu país.

O Booker Prize é concedido anualmente ao melhor romance escrito em inglês e publicado no Reino Unido ou Irlanda, este ano contou com 158 inscrições. No ano passado, o prêmio foi concedido para Douglas Stuart por Shuggie Bain (ainda sem tradução lançada no Brasil). Em 2019, foi dividido entre a canadense Margaret Atwood ("Os Testamentos" - Editora Rocco) e a anglo-nigeriana Bernardine Evaristo ("Garota, mulher, outras" - Editora Companhia das Letras).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As 20 obras mais importantes da literatura brasileira

As 20 obras mais importantes da literatura portuguesa

As 20 obras mais importantes da literatura dos Estados Unidos

As 20 obras mais importantes da literatura japonesa

As 20 obras mais importantes da literatura francesa

20 grandes escritoras brasileiras